Mulheres lideram casos de intoxicação alcoólica diminue em 15% no carnaval

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Mulheres permaneceram liderando o número de atendimentos por uso excessivo de álcool na folia. Durante os sete dias de folia, os casos de intoxicação alcoólica atendidos nos módulos assistenciais à saúde registraram uma redução significativa em relação ao carnaval passado. Este ano, foram contabilizados 621 ocorrências de embriaguez, decréscimo de 15,5% quando comparado no mesmo período do ano passado.

As mulheres permaneceram liderando o número de atendimentos por uso excessivo de álcool no carnaval. Do total de admissões com o quadro clínico de alcoolemia, 58% dos pacientes atendidos foram do sexo feminino.

A preferência das mulheres por bebidas mais adocicadas como coquetéis gelados, normalmente com maior teor alcoólico, pode ter contribuído para acelerar o processo de alcoolemia entre o público feminino.

Dados de uma pesquisa do Ministério da Saúde (Vigitel) realizada em 2011, que colocaram Salvador como a capital brasileira onde mais se consume bebida alcoólica de forma excessiva, além das soteropolitanas serem as mulheres que mais bebem em todo o país. Já os homens da capital baiana ocupam o segundo lugar, atrás apenas dos de Teresina. A ingestão de álcool etílico (etanol) é seguida de rápida absorção gastrointestinal, provocando vários níveis de depressão do sistema nervoso central e alterações do comportamento. Altas doses podem levar inclusive ao coma alcoólico.