Não é dengue, chikungunya ou virose, é ‘Zika’; entenda a doença que atinge Camaçari, Simões Filho e Salvador

Não é dengue, chikungunya ou virose, é 'Zika'

Autor: Redação

Publicada em


Não é dengue, chikungunya ou virose. As pessoas que têm apresentado sintomas como febre branda, manchas na pele, diarréia, dores nos olhos podem estar infectadas com o ‘Zika vírus’, uma doença inédita na América Latina, porém muito comum em diversas regiões da África e Ásia.

O vírus que assusta a população baiana foi identificado por dois pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (Ufba). O chamado “Zika Virus” atingiu moradores de diversas cidades do estado, a exemplo de Camaçari, Simões Filho, Salvador, Feira de Santana.

A primeira transmissão do Zika Vírus documentada fora de suas áreas endêmicas tradicionais na África e na Ásia, foi em 2007, ele causou um surto na ilha de Yap, no Pacífico, com 5.000 casos. Ao fim de 2013 em Polinésia, 55.000 pessoas eram afetadas.

O vírus Zika é considerado uma doença infecciosa emergente com potencial para se espalhar para novas áreas onde os mosquitos aedes aegypti, aedes albopictus e outros tipos de aedes está presente.

O ‘Zika Vírus’ causa um quadro muito parecido com o da Dengue, em que o paciente pode apresentar sintomas como febre, diarreia, dores e manchas no corpo. Porém, este novo vírus é mais fraco e os sintomas mais brandos.

Segundo pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (Ufba), o ‘Zika Vírus’ não é tão grave quanto Dengue ou Chikungunya, não leva o paciente à morte. O quadro parece alérgico, é mais tranquilo e o tratamento é o mesmo.

Os sintomas duram cerca de 12 dias até desaparecerem. O importante é procurar um médico, assim que os sintomas começarem.

Esta é a primeira vez que o vírus é identificado na América Latina, sendo mais comum na África e Ásia. A suspeita é de que o vírus chegou à Bahia por causa da Copa do Mundo de Futebol, realizada em 2014 no Brasil.