Naufrágio: Buscas serão retomadas na manhã desta sexta-feira (25)

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Foto: Reprodução / Aristeu Chagas / Agência O Globo

As polícias Militar, Civil, Técnica e o Corpo de Bombeiros retomam amanhã as buscas por vítimas do naufrágio da embarcação Cavalo Marinho I, ocorrida hoje (24). As atividades serão suspensas ao anoitecer. As autoridades baianas revisaram o número de vítimas fatais da tragédia. Em coletiva na tarde desta quinta-feira (24/8), representantes da prefeitura de Vera Cruz, na região metropolitana de Salvador, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar disseram que, ao menos, 18 pessoas morreram no acidente.

Até as 18 horas de hoje, o Instituto Médico Legal (IML) do Departamento de Polícia Técnica recebeu os corpos de 14 vítimas – cinco encaminhadas à sede, em Salvador, e outras nove à Coordenadoria do DPT em Santo Antônio de Jesus.

Três delegados, três escrivães e oito investigadores foram enviados ao Terminal Marítimo para apoiar as equipes da 3ª DT/Bonfim e agilizar a liberação dos corpos para o IML.

Entre as vítimas trazidas para a capital baiana foram identificadas Antônio de Jesus Souza, Thiago Henrique de Melo Muniz Barreto, Tais Medeiros Ramos de Sales e Ivanilde Gomes da Silva. Já em Santo Antônio de Jesus, familiares reconheceram Darlan Queiroz Reis Julião, de apenas dois anos, Lais Pita Trindade e Dulciana dos Santos Queiroz, Rosemeire Novaes Carneiro da Costa, Sandra Lima dos Santos, Dulcelina Machado dos Santos. No total, dez pessoas foram identificadas.

“A polícia baiana está toda mobilizada e se solidariza com a dor das vítimas desta tragédia e familiares”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Auxílio

O apoio às buscas realizadas pela Capitania dos Portos começou ainda no início da manhã, com a participação da PM, através do emprego 115 policiais e o auxílio de 15 viaturas, três motocicletas, duas aeronaves, dois quadriciclos, uma lancha, uma base móvel e um caminhão tanque e do Corpo de Bombeiros, com dezenas de profissionais, dentre eles, 13 mergulhadores.

Os profissionais atuaram não só na procura pelos sobreviventes, com patrulhamento nas vias aéreas e marítimas, como também colaboraram para o deslocamento destas pessoas às unidades de saúde.