Número de homicídios cai nos três primeiros meses de 2016 em Simões Filho

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


“Mapa dos Assassinatos”. O mês de março apenas dois assassinatos em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). A violência dos crimes contra a vida caiu nos últimos três meses: janeiro, fevereiro e março. Na comparação dos últimos três meses deste ano com os mesmos três meses do ano passado a queda chega a 43%, a maior nos últimos três anos para um começo de ano. Em números absolutos, 11 vidas foram poupadas.

Mesmo com a redução, os primeiros três meses de 2016 já registram 12 casos de assassinatos,  conforme levantamento feito pelo Simões Filho Online com dados do boletim da Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia.

O primeiro mês do ano, janeiro, chegou um tanto quanto tranquilo, apenas dois homicídios foram registrados. Já Fevereiro foram oito mortes.

Se o mês de fevereiro fechou com oito homicídios, o mês de março chegou relativamente mais tranquilo. O Simões Filho Online comprovou que o mês de março foi menos violento, até hoje (22), a polícia registrou dois assassinatos.

A queda na violência dos crimes contra a vida em relação aos três primeiros meses do ano passado e os três primeiros meses deste ano já é bastante animador para seu Agnaldo, morador da cidade. “Isso é uma boa notícia, espero que melhore ainda mais”, disse.

Na Região Metropolitana

Os CVLIs (homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte) na RMS em 2015 tiveram uma redução de 11,8%, em comparação com o ano anterior. Em números absolutos, 97 vidas foram poupadas por conta das ações preventivas, repressivas e investigativas e do trabalho de inteligência do Sistema Estadual de Segurança Pública. No ano passado, a polícia contabilizou 724 casos, contra 821 em 2014.

“Quero parabenizar vocês, que atuam nas 12 cidades da Região Metropolitana de Salvador. Sei das inúmeras dificuldades que enfrentam, daí esse resultado agora obtido ganhar ainda mais importância”, ressaltou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, acrescentando que os policiais, que vêm sendo capacitados nas academias, serão encaminhados para algumas daquelas unidades, “ampliando e qualificando o serviço ali prestado”.