Conheça o ‘Golpe da Panela’ – já fez várias vítimas na Bahia

É bom ficar atento para não ser surpreendido com o “Golpe da Panela”

Autor: Redação

Publicada em


Divulgação/ 77ª CIPM Vitória da Conquista

É bom ficar atento para não ser surpreendido com o “Golpe da Panela”, como está sendo conhecido. Muita gente já foi enganada no interior da Bahia. Há relatos de pessoas de várias cidades que já sofreram o golpe.  Mas vale frisar, que a maioria dos vendedores de panela são pessoas honestas e não podemos generalizar.

Segundo o site 97NEWS, uma mulher da cidade de Brumado, interior da Bahia, relatou que ficou muito desconfiada de um casal que chegou num carro branco, numa rua próxima a sua Residencia. Segundo ela, eles diziam ser uma promoção imperdível do Shop Time. Se dizendo de Goiânia, a mulher muito bem trajada e com um falar elegante, procurou convencer as mulheres, que acabaram desconfiando da promoção, já que o preço das panelas é muito menor do que o anunciado na mídia.

O golpe consiste numa clonagem de cartão, além da compra ser efetuada duas vezes. As panelas ficam com a vítima, mas o prejuízo é muito maior do que se imagina, porque o cartão é clonado e imediatamente utilizado para várias compras pelos golpistas.

Na última segunda-feira (16), quatro pessoas foram presas por suspeita de praticar o “Golpe da Panela” no município de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano. De acordo com informações da 77ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), quatro pessoas, todos portugueses e vindos da cidade de São José do Rio Preto-SP, foram encaminhados para o DISEP (Distrito Integrado de Segurança Pública). Com eles os militares apreenderam 7 máquinas de passar cartão, notas, recibo, tablets e celulares. Ainda segundo informações, os estelionatários usavam dois carros, uma Hyllux branca e um Punto vermelho, nas ações. Esta é uma quadrilha que atua em todo o Brasil.

Como o golpe acontece?

Em depoimento a vítima informou que, os golpistas faziam o teste de riscar e bater as panelas, para mostrar que não arranha e não amassa. Eles também ofereciam brindes e quando a pessoa negociava o valor e passava o cartão, aparecia uma mensagem na maquineta informando que estava sem sinal. Neste momento o cartão era clonado e a compra era efetuada. Posteriormente os criminosos pegavam outra máquina e a compra era aprovada saindo até comprovante.

Veja Também:
Conheça os perigos de dizer o número do WhatsApp no Facebook
Vagas de emprego em Salvador e região Metropolitana, clique aqui

— Liguei para o cartão e tinha o registro de duas compras de 1.200 reais, neste caso estaria pagando por duplicidade. Uma maquineta é modificada, falsa e adulterada.

Ainda de acordo com a vítima, existem vários integrantes que participam do golpe, que se revezam entre eles para confundir as vítimas.

Divulgação/ 77ª CIPM Vitória da Conquista