Padrasto de menino encontrado morto em córrego é preso em Camaçari

O homem nega envolvimento no crime

Autor:

Publicada em


O padrasto de Carlos Henrique Maia Moura Santos, de sete anos, encontrado morto em um córrego, foi preso na quinta-feira (15) em Camaçari, região metropolitana de salvador. Marco Aurélio, 32 anos, teve a prisão temporária decretada para não atrapalhar as investigações.

A delegada Maria Tereza afirmou que o suspeito entrou várias vezes em contradição durante o depoimento.

— Eu fui buscar todos os álibis que ele deu, mas nenhum prova que realmente ele estava ou não. Ele disse que pegou o ônibus, mas não tem como provar. Eu fui buscar a filmagem do ônibus. Ele disse que estava no Farol da Barra, na praia, mas não tem como provar. Disse o nome de alguns amigos, mas não sabe onde encontrá-los.

Maria Tereza disse que o padrasto era suspeito de ter matado o menino, pois ouviu da avó de Carlinhos, que o criava, que a criança havia se queixado várias vezes que ele era mal tratado pelo padrasto. A delegada afirmou que ouviu uma testemunha que disse ter ouviu uma voz de homem xingando a vítima e o menino pedindo pela vida.

— Ouvi uma testemunha disse que não viu a criança, mas ouviu, de onde estava, o pedido de clemência da criança para um homem e que ele xingava a criança. Depois ele ouviu um barulho, como se fosse uma pá batendo na criança, e aí a criança parou de chorar.

A criança, que passava férias como a mãe, brincava com amigos na rua quando desapareceu em Camaçari, no dia 7 de janeiro. Dois dias após o desaparecimento, o corpo do menino foi encontrado boiando em um córrego na localidade conhecida como Pinho.

O homem nega envolvimento no crime. Saiba mais sobre caso.