PF cumpre três mandados de prisão em Simões Filho por fraude no auxílio

PF cumpre três mandados de prisão em Simões Filho por fraude no auxílio
PF cumpre três mandados de prisão em Simões Filho por fraude no auxílio – Reprodução

PF cumpre três mandados de prisão em Simões Filho por fraude no auxílio

A operação da Polícia Federal, que está em busca dos suspeitos de fraudar auxílios emergenciais, deflagrada nesta segunda-feira (9), está cumprindo 3 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão somente na cidade de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador.

Além da Bahia, as buscas também acontecem em São Paulo e Tocantins. Ao todo, a ação cumpre 14 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária.

>Polícia Federal combate fraudes ao auxílio emergencial em Simões Filho

Em Simões Filho, além dos cumprimentos dos mandados, também foi autorizada a quebra do sigilo bancário das contas dos investigados e o bloqueio dos valores ali depositados, bem como o sequestro de veículos usados pelos integrantes da quadrilha.

Ainda conforme a Polícia Federal, os suspeitos cadastraram 59 contas de forma fraudulenta, somente em Simões Filho, e nelas, desviado em torno de R$ 33 mil do auxílio. A expectativa é que o número total seja bem maior, já que esses dados apresentados se referem a apenas uma semana, que são casos em que as vítimas formalizaram a contestação junto à Caixa.

>Kombi roubada é encontrada pela PRF abandonada em Simões Filho

Estes resultados foram obtidos pela PF a partir de cruzamento de informações em bases de dados, os investigadores chegaram em suspeitos de fraudar o recebimento do benefício de forma organizada e estruturada. Os criminosos conseguem os dados pessoais de terceiros para solicitar e receber o dinheiro.

Os acusados poderão responder pelos crimes de estelionato, constituição de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

>5,2 milhões de beneficiários recebem nova parcela do auxílio emergencial

“Primeira Parcela”

A ação é resultado da Estratégia Integrada contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), da qual participam a Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) o Ministério da Cidadania (MCid), a CAIXA, a Receita Federal (RF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU).

Milhões de pessoas voltarão à pobreza com fim do auxílio emergencial 

“Primeira Parcela” faz alusão ao pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial, sendo que se trata da primeira ação conjunta da EIAFAE em mais um estado no combate a grupos criminosos e fraudes massivas ou estruturadas em relação ao benefício do auxílio.

Todos os pagamentos feitos de forma indevida são analisados pela Polícia Federal e das demais integrantes da EIAFAE. Então, caso o indivíduo tenha requerido ou recebido as parcelas sem preencher os requisitos, devem avaliar a devolução dos valores, sob pena de estarem passíveis de ter sua ação objeto de investigação criminal em ações que continuarão a ser realizadas.

Veja mais