Policia e embasa encontram “gatos” de água em diversos estabelecimentos no Centro de Simões Filho; débitos chegam a R$ 90 mil

Débitos ultrapassam o valor de R$ 90 mil

Autor: Redação

Publicada em


Uma operação de combate a fraudes no consumo de água realizada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Departamento de Polícia Técnica, concentrou esforços no município de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS). Débitos ultrapassam o valor de R$ 90 mil.

De acordo com o órgão, dois imóveis, no centro da cidade e no bairro CIA 1, foram flagrados furtando água da rede distribuidora. Na Rua Altamirando de Araújo Ramos (centro), os técnicos descobriram uma ligação clandestina que abastecia um prédio com uma escola de idiomas, uma residência e mais duas lojas. O imóvel estava com débito de cerca de R$ 5 mil. Já no CIA 1, a fiscalização descobriu uma fraude abastecendo um prédio onde funcionam uma churrascaria e um restaurante, com debito de água de R$ 87 mil.

Ainda segundo a Embasa, os responsáveis pelos imóveis não foram encontrados no momento da ação, mas serão chamados a prestar esclarecimentos na 22ª Delegacia Territorial do município, durante o inquérito policial.

Crime contra o patrimônio

O furto de água é qualificado como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.

Além dos casos suspeitos identificados por meio das análises de consumo e do cruzamento de dados no sistema comercial da Embasa, a empresa conta com o apoio da população, que pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo teleatendimento 0800 0555 195 ou no site www.embasa.ba.gov.br.