Postos vendem gasolina a preço promocional

Autor: Tribuna da Bahia

Publicada em


Quem dirige muito por Salvador está tendo uma agradável surpresa ao passar por alguns postos de combustíveis da cidade.

Mesmo que a maioria dos estabelecimentos ainda opere com o preço de R$ 3,99 para a gasolina comum, alguns decidiram abaixar o valor cobrado pelo abastecimento. Uma ação mercadológica que surpreendeu motoristas, gerou desconfiança em outros, e ainda há aqueles que viram como algo já esperado, devido ao valor alto anteriormente cobrado.

Em Amaralina, por exemplo, dois postos da distribuidora Shell começaram a cobrar o preço de R$ 3,69, pela gasolina comum. Um dos postos, inclusive, já havia feito uma promoção relâmpago dias após o aumento, operando com o preço de R$ 3,49 – o que ocasionou grandes filas de carros, que aguardavam horas para encher o tanque à um valor mais em conta.

Para o entregador de móveis, Geilson Batista, o preço menor que está sendo executado em alguns postos, não surpreende. Segundo ele, que chega a gastar mais de R$ 400 todo mês com reabastecimento do carro, era inevitável que, ao menos alguns postos se dispusessem a funcionar com um preço mais baixo. “Quase R$ 4,00 é muito caro pra qualquer pessoa! Em Salvador não é todo mundo que tem condição de ficar rodando com a gasolina nesse valor”.

Na Avenida Vasco da Gama, alguns estabelecimentos também optaram por reduzir o valor da gasolina comum em 30 centavos, frente ao valor cobrado na maior parte das regiões da capital.

Para a bancária Adriele Menezes, o valor continua caro. “Já viajei para outras cidades do mesmo porte de Salvador com o combustível muito mais em conta. É um abuso ter que pagar por esse valor. Toda alternativa para reduzir um gasto desse é válida”, explica ela que, antes do aumento gastava uma média de R$ 370 com o combustível do carro mensalmente – custo que, segundo seus cálculos, subiria para R$ 440.

No Rio Vermelho, o posto da rede Ipiranga, próximo ao Largo da Mariquita, agora opera a R$ 3,80, enquanto que outro da Shell, na Rua Oswaldo Cruz, abaixou para R$ 3,67. Segundo o gerente deste, Astrogildo Santos, o efeito da redução foi imediata, já com fluxo intenso de veículos no início da manhã desta quinta-feira (25), e contrastando com um posto bem menos movimentado nos últimos dias.
“Por volta das 6h30 até umas 8h tivemos bastante movimento. Houve até quem desconfiasse da promoção, achando que estava bom demais para ser verdade. Mas garantimos o nosso produto, e buscamos agora resgatar o cliente. Fizemos isso desde quarta-feira e tem dado certo”, explica Astrogildo.

Estabelecimentos na Avenida Bonocô, e na Ladeira dos Galés, no Matatu, também integram a lista de postos com gasolina em promoção. Os menores valores, estão na Rua Djalma Dutra, nas proximidades das Sete Portas, com a gasolina comum sendo vendida a R$ 3,64 e R$ 3,66.

AUMENTO

Desde o último dia 15, o preço da gasolina subiu R$ 0,40 – ou 12% aproximadamente – na capital baiana, fazendo com que a maior parte dos postos passassem a revender o produto sob exorbitantes R$ 3,99. Segundo os proprietários, o novo valor foi definido após o aumento do preço do combustível nas refinarias.

Para o presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis), José Augusto Costa, o fato de alguns postos estarem operando com o preço mais baixo não tem a ver com a possível queda de clientes nos postos, e é absolutamente normal, fazendo parte do mercado que preza pela livre concorrência.
“Operar com um valor mais baixo é uma questão particular do proprietário que assume as decisões e, inclusive os riscos do negócio”, ressaltou. Costa ainda explica que, nestes casos, o que é muito comum que o revendedor e a distribuidora dos combustíveis façam um acordo para definir um novo preço, a fim de ter mais vantagem frente aos concorrentes.

Dentre as capitais, Salvador tem a quarta gasolina mais cara do Brasil. Entre as mais econômicas, estão Campo Grande (MS) e Belo Horizonte (MG), onde o produto é encontrado por R$ 3,599. A Bahia, por sua vez, apresenta a sexta gasolina mais cara, com o preço máximo de R$ 4,250, sendo superado pelos estados do Rio de Janeiro, Pará, Amazonas, Acre e Rio Grande do Sul.