Prefeito de Simões Filho se reúne com Agentes Comunitários para discutir ações contra a Febre Amarela

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


O prefeito Diógenes Tolentino se reuniu, na tarde desta quarta-feira (19), com Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias para discutir a campanha de conscientização e imunização em áreas e classes específicas do município, conforme orienta o Ministério da Saúde, contra a Febre Amarela.

O gestor estava acompanhado da secretária de Saúde Maria Bethânia Lessa e de técnicos da SMS. “Eu conheço a capacidade e a vontade de todos os agentes de ver uma cidade melhor. E vamos buscar a união de todos, porque Simões Filho é a nossa casa. E será de casa em casa que vamos levar informações às famílias sobre essa doença”, afirmou Dinha.

De acordo com a secretária Maria Bethânia, apesar de Simões Filho não está dentro da zona de risco, a SMS está atenta. “Nada de desespero, nem correria. Qualquer dúvida procure os nossos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias. Todos que notificarem algo serão visitados”, garantiu Maria Bethânia.

Para a Agente Comunitária, Lucilene Brito, que atua na comunidade de Vida Nova, no CIA 2, o encontro foi muito importante para toda a classe. “Vamos envolver toda a comunidade. Vamos convidar as pessoas interessadas para estar junto conosco fazendo essa campanha. E isso é de grande importância porque precisamos sempre ter o entendimento do que é importante para manter a saúde de cada um”, disse.

OMS classifica Simões Filho como área de risco

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou Simões Filho, como área de risco para a febre amarela e incluiu o município na lista de cidades com recomendação para vacina. No texto, a agencia mencionou que a determinação de novas áreas avaliadas com risco para a transmissão da doença é um processo contínuo e atualizações serão fornecidas regularmente.

A Organização Mundial informou ainda que quem vive ou se desloca para as áreas de risco deve estar com as vacinas em dia e se proteger de picadas de mosquitos. Para a OPAS/OMS, apenas uma dose da vacina é suficiente para garantir imunidade e proteção ao longo da vida. Efeitos secundários graves são extremamente raros.

Além de Simões Filho, outras 153 cidades baianas estão classificadas como área de risco para a doença. O comunicado foi oficializado no dia 5 de abril, e nele foram consideradas as mortes de macacos e casos em humanos que estão sendo investigados na Bahia, incluindo a área urbana de Salvador.

Na região metropolitana da capital baiana, a OMS também incluiu na lista de cidades com recomendação para vacina os municípios de Salvador, Camaçari, São Francisco do Conde, Madre de Deus, Mata de São João, Lauro de Freitas, Candeias, Dias d’Avila, São Sebastião do Passe, Itaparica, Vera Cruz e Pojuca.

Quer saber mais notícias de Simões Filho? Acesse aqui – Curta também a nossa página oficial no facebook: https://www.facebook.com/simoesfilhoonline/