Prefeito perde o controle da administração e Simões Filho vive um caos em todas as áreas

A população está percebendo a profundidade do caos.

Autor: Jerffeson Brandão

Publicada em


Foto: Reprodução Danilo Canuto

Um colapso em todos os setores. Nos quatro cantos da cidade, o que se fala é a falta de rumo da administração municipal em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Um desastre administrativo, trazendo graves prejuízos para a população em todas as áreas. O prefeito Diógenes Tolentino – Dinha (MDB), até o momento, não disse a que veio.

Questões importantes como geração de emprego e renda não passaram de discurso eleitoreiro. A cidade vive em abismo, aonde vem enfrentando graves problemas nas áreas da saúde, educação, limpeza urbana, infraestrutura, transporte, falta de mobilidade urbana, e a crise no comércio onde dinheiro não circula. Além disso, o índice de assaltos vem crescendo, principalmente, pela falta de Iluminação pública em diversos bairros da cidade.

A população carente de Simões Filho é desprovida de qualquer iniciativa do gestor que resolveu investir em propaganda e marketing para mostrar uma cidade que não existe, e já gastou quase 4 milhões em 1 ano e 7 meses de governo. O investimento do prefeito também é alto para aluguel de palcos, som, iluminação para eventos e shows. O valor ultrapassa a casa de R$ 2 milhões já gasto em sua gestão.

O que se tem é a impressão de que o gestor ainda não tomou posse ou ainda não acordou pra a realidade de que é o prefeito da cidade que tem a sexta maior economia da Bahia. A câmara de vereadores do município em nada se posiciona em relação ao desmandos do gestor. A sensação é que todos parecem estar hipnotizados o que põe em risco o futuro de uma cidade onde a maior riqueza é seu povo.

Para administrar uma cidade do porte de Simões Filho, o prefeito tem que saber planejar, organizar, dirigir e controlar e principalmente ter Equilíbrio e pulso. Tem que saber escolher seus auxiliares. Não se pode transformar os cargos da Prefeitura em balcão de negócio.

Manifestações

Diante do caos que vive a cidade, diversas comunidades já realizaram protestos em Simões Filho. Em apenas uma semana, três manifestações foram registradas na cidade. Outro atos contra a administração municipal estão sendo programados, a exemplo da comunidade de Mapele, que organiza um protesto para o próximo dia 03 de setembro.

Na última terça-feira (21/8), os moradores do bairro Ilha de São João realizaram um protesto. Com cartazes e gritos de ordem, o grupo queimou pneus e pedaços de madeira no meio da rodovia. O ato foi por causa das obras inacabadas e o abandono do bairro.

Ainda última semana, moradores da cidade fizeram uma manifestação para denunciar a realidade da saúde no município. O vídeo foi publicado na página oficial do Simões Filho Online no Facebook. Veja aqui.

Já na manhã desta segunda-feira (27/8), foi a vez dos moradores do bairro Santo Antonio Rio das Pedras. Falta de iluminação, coleta de lixo, saneamento básico, buracos nas ruas e falta de medicamentos no Posto de Saúde são os problemas que fizeram a comunidade queimar pneus e pedaços de madeiras na pista.

Por: Jerffeson Brandão – Simões Filho Online