Prefeitura de Simões Filho toma novas medidas e manda fechar clínicas, lojas, bares e outros

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Simões Filho Online

Diante dos riscos oferecidos pelo Coronavírus, que já compromete diversas cidades vizinhas, novas medidas foram adotadas pela Prefeitura de Simões Filho, por meio do decreto Nº 182/2020, para intensificar a prevenção e enfrentamento da doença.

De acordo com o documento já assinado pelo Prefeito Diógenes Tolentino (MDB), publicado na segunda-feira (23/03), fica suspenso por 15 dias, contando a partir da publicação do decreto, o funcionamento dos seguintes estabelecimentos:

  • Clínicas que prestam atendimento ambulatorial
  • todos os estabelecimentos comerciais, como lojas, bares e casas de show.
  • Clubes e equipamentos esportivos, públicos ou privados, bem como as atividades coletivas realizadas nesses espaços, também ficam suspensas.
  • O comércio ambulante também deve ser interrompido.
  • Outro serviço será suspenso, o dos consultórios odontológicos, públicos e privados. Funcionando apenas as emergências odontológicas.
  • Os restaurantes, lanchonetes e pizzarias poderão funcionar apenas com o serviço de entrega a domicilio.

Veja mais: O que fazer para receber auxilio emergencial de R$ 200 do governo

 

Padarias

Já as padarias, só poderão comercializar produtos para retirada imediata, ficando vedado o preparo de lanches e consumo nas dependências do estabelecimento, a fim de evitar aglomerações. Devem dispor também de álcool gel 70% e/ou possibilitar a higienização das mãos pelos usuários.

Casas lotéricas e agências bancárias

Enquanto isso, as casas lotéricas e agências bancárias devem reduzir o funcionamento presencial, apenas para o atendimento de serviços estritamente essenciais e limitar o acesso ao interior da unidade a 1 (uma) pessoa por caixa de atendimento, adotar medidas de distanciamento adequado e higienização dos clientes enquanto aguardam ou são atendidos.

Os preços dos produtos também serão fiscalizados, e medidas cabíveis serão adotadas em caso de cobrança abusiva. O descumprimento das medidas estabelecidas será considerado infração.