Professores compram piloto e até papel higiênico para suprir falta de material em escolas de Simões Filho

.

Autor: Redação

Publicada em


Professores reclamam que falta todo tipo de material

Professores de algumas escolas municipais de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), dizem que estão comprando piloto, papel para imprimir, materiais de limpeza e até papel higiênico com o próprio dinheiro para suprir a falta de materiais em diversas unidades de ensino. Os alunos também reclamam que as carteiras de algumas unidades estão quebradas e dizem que faltam produtos básicos nas escolas. Segundo os professores, a situação ocorre desde de 2016 e se perdura até os dias de hoje.

“Minha escola não tem papel para imprimir provas, pilotos, material de limpeza, até papel higiênico, inclusive, há 3 anos estamos mantendo a escola com compras destes materiais. Os bebedouros estão quebrados. A educação está um caos”, disse uma professora da Escola Municipal Maria Quitéria. Ela não quis revelar o nome porque tem medo de sofrer represálias.

Outra professora relatou: “Em 2016, 2017 e 2018 só teve provas em algumas escolas porque eu e outras professoras compramos papel e toner para imprimir as provas, pois não tinha material”, denuncia.

Já a professora de História, Lucineri Nascimento, que leciona na Escola Municipal União da Bahia, localizada no bairro Simoes Filho 1, disse que comprou uma resma de papel ofício nesta terça-feira (26/3) porque na escola não tinha o material. “Compro porque meus estudantes merecem ter acesso a um material de qualidade. Custeio o papel ofício e impressões coloridas”, explicou a docente.

O SIMÕES FILHO ONLINE entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação, Tânia Monteiro, mas a mesma disse que só poderia emitir um posicionamento nesta segunda-feira (25/03), o que não aconteceu. Tânia só informou que os materiais serão repostos. O contato foi feito no último sábado (23/03), mas três dias depois nada foi enviado ao SIMÕES FILHO ONLINE.

O SIMÕES FILHO ONLINE também tentou contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Simões Filho por telefone, mas órgão municipal não atendeu as ligações. Contato também foi feito no último sábado.

A Manifestação

Na manhã da última sexta-feira (22/03), professores da rede municipal de ensino de Simões Filho, fizeram uma manifestação em frente ao prédio da prefeitura da cidade. Segundo a APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, os professores encontram-se revoltados e insatisfeitos com a possibilidade do não pagamento do piso da categoria, como ocorreu no ano passado. Além disso, a situação precária das condições de trabalho nas escolas municipais também foi pauta do protesto.