Professores de Simões Filho em greve há 11 dias: pais de alunos estão indignados

Com o impasse travado entre a prefeitura e o os professores, os 20 mil estudantes da Rede Municipal de Ensino continuam sem aulas.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


A greve dos professores da rede municipal de ensino de Simões Filho, que entraram em greve por tempo indeterminado no último dia 18 de março, completa nesta terça-feira (29), exatos 11 dias. Com tantos dias com seus filhos fora da escola, os pais de alunos demonstram indignação e lamentam a situação.

O impasse travado entre a prefeitura e o os professores, deixam pelo menos 20 mil estudantes da Rede Municipal de Ensino sem aulas. “Olha como nossos políticos estão tratando a educação das crianças e o trabalho dos professores. Até quando nossas crianças vão ficar sem aula?, perguntou a mãe de um aluno que revoltada chama atenção das autoridades. “É um absurdo, precisamos tomar alguma atitude – resolvam logo isso”, completou.

De acordo com informações do Sindicato dos Professores de Simões Filho, a categoria realizará uma nova assembleia na próxima quinta-feira (31), ás 8hs na Câmara de Vereadores em Simões Filho.

A principais reivindicações dos professores municipais de Simões Filho é que se aplique a lei, nacionalmente, com percentual entre níveis e a reserva da jornada, equivocada no FUNDAMENTAL II e nunca implementada no FUNDAMENTAL I, melhorem as condições das escolas entre outros. Os educadores também denunciam que está faltando merenda nas escolas da rede municipal da cidade.

A prefeitura de Simões Filho, por sua vez, ofereceu a proposta de pagar 1% por mês do valor do retroativo que se refere ao da mudança de nível, do incentivo a qualificação profissional e o pagamento pendente das pecúnias na soma de mais R$ 9 milhões, segundo a Diretora Juridica da APLB sincicato Eneida Santos.