Professores de Simões Filho permanecem em greve e culpam prefeito

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Professores da rede municipal de ensino de Simões Filho continuam em greve. A maior categoria de servidores da cidade está em greve 38 dias. A classe reivindica o pagamento do piso nacional da categoria, melhora da infraestrutura das escolas e regularização da merenda escolar.

A classe educadora informou que a finalização da greve depende do prefeito Eduardo Alencar, que pode resolver a situação atendendo as reivindicação da categoria.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) já determinou a suspensão imediata da greve dos professores. Conforme decisão da desembargadora Sandra Inês Moraes Rusciolelli Azevedo, publicada nesta quarta-feira (13) no Diário da Justiça Eletrônico, caso a categoria não interrompa a paralisação, a multa prevista é de R$ 50 mil diários.

A ação movida contra o sindicato da categoria (APLB-BA) foi impetrada pela prefeitura de Simões Filho, que alegou prejuízos na prestação do serviço, considerado essencial, que afeta “milhares de crianças” já matriculadas.