Programa do Governo oferece bolsas de até R$ 600 – Inscrições abertas

Autor: Débora Souza

Publicada em


Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Estudantes de universidades baianas têm até esta sexta-feira (3) para realizar a inscrição na segunda etapa do Programa Mais Futuro. A iniciativa do Governo da Bahia já está beneficiando cerca de 4 mil universitários com bolsas-auxílio e vagas de estágio. A previsão é que, nesta fase, mais mil jovens sejam selecionados.

A garantia da permanência dos alunos nas universidades estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste (Uesb) e do Estado (Uneb) é o principal objetivo da ação. O pró-reitor de Assistência Estudantil da Uneb, Ubiratan Azevedo, assegura que “o Mais Futuro, mesmo sendo um programa jovem, tem ajudado, de fato, as universidades a manterem os estudantes até o final do curso e a produzir um quadro humano de melhor qualidade”.
As bolsas mensais são oferecidas nos dois primeiros terços do curso. O valor de R$ 300 é destinado aos alunos que estudam a até 100 quilômetros de onde residem. Já a bolsa R$ 600 é oferecida a quem mora mais longe, por conta da necessidade de arcar com as despesas de uma moradia temporária. Além disso, “para ser auxiliado, o estudante deve estar em situação de vulnerabilidade”, como explica o coordenador do Comitê Executivo do Mais Futuro, José Carlos Sodré.
A condição de vulnerabilidade é comprovada pela atualização dos dados do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico). Caso as informações não estejam atuais ou haja a necessidade de fazer a primeira inclusão no cadastro, o estudante deve procurar um Centro de Referência em Assistência Social (Cras), no município em que a família reside. O candidato interessado no Mais Futuro também não pode ter vínculo empregatício nem ter concluído outro curso de nível superior.
Inscrições
As inscrições devem ser feitas por meio do site do programa.
Mudando vidas
Beneficiado desde julho deste ano, o estudante de Relações Públicas Fabrício Figueiras conta que tem utilizado a bolsa “para custear despesas com alimentação, transporte e até nos estudos e trabalhos acadêmicos, com recursos de cópias e livros”. A aluna do curso de Ciências Sociais Jaqueline Silva fez a inscrição para a segunda etapa e espera “ter mais oportunidades para melhorar a qualidade dos estudos, uma vez que vai poder estudar com menos preocupações financeiras”.
Informações adicionais sobre o Mais Futuro – que integra o Programa Educar para Transformar – também podem ser obtidas no site de inscrição. Até o fim de 2018, o Governo da Bahia deve investir aproximadamente R$ 50 milhões na ação.