‘Queria sair vivo’, diz suspeito após fazer 16 reféns em Posto de Saúde em Salvador; mãe pede perdão

Autor: Redação

Publicada em


Foto: reprodução
Do Aratu Online, parceiro do Simões Filho Online

“A gente queria sair vivo”, afirmou Caique Louro, um dos quatro responsáveis pela ação criminosa que resultou em 16 reféns no Centro de Saúde Osvaldo Caldas Campos, no bairro de Santa Cruz, em Salvador, nesta segunda-feira (10/12). A mãe do suspeito pediu perdão pelo ato do filho. “A gente fala, dá conselho, mas não sei porque entra nessa vida”, disse, chorando.

Exigindo a presença da imprensa, o grupo se entregou por volta das 19h10 desta segunda, sob aplausos da população presente. Já os reféns estão sendo liberados aos poucos. Nenhum ficou ferido.

Veja saída dos suspeitos:

TRÊS MORTOS

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do estado (SP-BA), após confronto com policiais da Rondesp/Atlântico na tarde desta segunda-feira (10/12), suspeitos de integrarem uma quadrilha de tráfico de drogas com atuação no Nordeste de Amaralina fugiram e se abrigaram no local.

Durante o confronto com parte da quadrilha, três suspeitos foram atingidos e não resistiram aos ferimentos. Um policial militar das Rondas Especiais também foi atingido, na mão, e levado para o Hospital Geral do Estado, onde passa bem.

Policiais do Grupamento Aéreo da (Graer) e da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) também reforçam o policiamento no bairro.