Rapaz de 31 anos é morto a tiros em Simões Filho

A Polícia Civil já registrou a ocorrência e agentes estão investigando o caso - saiba mais

Autor: Redação Simões Filho Online

Publicada em


Jânio Silva dos Santos, de 31 anos, foi assassinado

Agentes do Setor de Investigações (SI) da 22ª Delegacia Territorial estão investigando um homicídio ocorrido na noite deste domingo (27), em Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. Um homem foi morto com pelo menos dois tiros no Bairro Cristo Rei, nas proximidades de uma escola municipal.

De acordo com a Superintendência de Telecomunicações das Polícias (Stelecom), Jânio Silva dos Santos, de 31 anos, foi assassinado na Rua Almirante Barroso, por volta das 21h30. Ele era conhecido na comunidade como ‘Xinga’.

Segundo as informações, Jânio recebeu um tiro na cabeça e outro no torax – chegou a ser socorrido para o Hospital Municipal de Simões Filho, mas não resistiu ao ferimento – o mesmo deu entrada sem vida na unidade médica. No hospital, familiares contaram aos policias de plantão que o rapaz apresentava distúrbios.

Até agora, a polícia procura explicações para o crime que tirou a vida de Jânio. O homem era morador do próprio bairro e segundo informações de pessoas da comunidade, ele havia relatado na última semana, que tinha sofrido uma tentativa de homicídio, mas, muitos não acreditaram no relato do homem.

A Polícia Civil já registrou a ocorrência e agentes estão investigando o caso. O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) Nina Rodrigues em Salvador. O autor dos disparos ainda não foi identificado.

Ainda em Simões Filho

Também neste domingo (27), um jovem foi baleado no Bairro Ilha de São João. Alberto Silva, de 25 anos, andava em via pública, quando foi atingido por um disparo de revolver no tórax.

Segundo testemunhas, o rapaz estava em um bar quando houve um desentendimento generalizado – ao prosseguir para sua casa, foi perseguido por um homem armado que acabou disparando sua arma. Alberto foi baleado no tórax e foi socorrido para unidade médica do subúrbio ferroviário de Salvador. Até o momento, a polícia não sabe quem atirou em Alberto.