Começa a transferência de renda Bolsa Família para quem tem NIS

Autor: Redação

Publicada em


bolsa família

Começa na próxima quinta-feira, dia 17, o  calendário de pagamento do programa de transferência de renda Bolsa Família para quem tem o último número do Número de Identificação Social (NIS) com final 1.  Segundo a Caixa Econômica Federal, o pagamento segue até dia 30 de maio.

A assessoria informa ainda que para saber em que dia sacar o benefício, a família deve observar qual é o último algarismo do NIS impresso no cartão do Bolsa Família. Aquelas que têm cartões terminados em 1 recebem no primeiro dia do calendário de pagamento, os terminados em 2 no segundo dia e assim por diante.

Veja o calendário de liberação de pagamento de maio:

Final 1: 17/05
Final 2: 18/05
Final 3: 21/05
Final 4: 22/05
Final 5: 23/05
Final 6: 24/05
Final 7: 25/05
Final 8: 28/05
Final 9: 29/05
Final 0: 30/05

O saque do valor do programa pode ser feito em terminais eletrônicos da Caixa, correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas. O benefício fica disponível para saque por 90 dias a partir da data prevista no calendário.

Quem não tem o cartão magnético pode receber com a apresentação de uma guia de pagamento avulsa ou de um documento original de identificação, que pode ser o RG, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a Carteira de Trabalho.

A CAIXA orienta os beneficiários a ficarem atentos às informações contidas no extrato de pagamento mensal do benefício, pois nele pode haver informações fundamentais para a manutenção da família no Programa Bolsa Família, como por exemplo, o descumprimento de alguma condicionalidade ou o período de recadastramento.

Bolsa Família

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170). Os beneficiários recebem o dinheiro mensalmente e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

REAJUSTE BOLSA FAMÍLIA

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) definiu o aumento do Bolsa Família em 2018. A Autarquia Federal anunciou um reajuste de 5,67% no valor do benefício médio a partir de julho de 2018. Dessa forma, como o reajuste, o valor passará de R$ 177,71 para R$ 187,79. Esse aumento atinge 43 milhões de famílias brasileiras.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o aumento cobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Benefício Básico, no valor de R$ 85,00

— De acordo com Governo, Pago apenas a famílias extremamente pobres (renda mensal por pessoa de até R$ 85,00).

Benefícios Variáveis (até cinco por família): 

Benefício Variável Vinculado à Criança ou ao Adolescente de 0 a 15 anos. Pago às famílias com renda mensal de até R$ 170,00 por pessoa e que tenham crianças, bem como adolescentes de 0 a 15 anos de idade em sua composição.

R$ 39,00: É exigida frequência escolar das crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos de idade.

Benefício Variável Vinculado à Gestante

Pago às famílias com renda mensal de até R$ 170,00 por pessoa e que tenham grávidas em sua composição.

R$ 39,00: São repassadas nove parcelas mensais. O benefício só é concedido se a gravidez for inserida no Sistema Bolsa Família na Saúde.

Benefício Variável Vinculado à Nutriz

Pago às famílias com renda mensal de até R$ 170,00 por pessoa e que tenham crianças com idade entre 0 e 6 meses em sua composição, para reforçar a alimentação do bebê, mesmo nos casos em que o bebê não more com a mãe.

R$ 39,00: São seis parcelas mensais. Para que o benefício seja concedido, a criança precisa ter seus dados incluídos no Cadastro Único até o sexto mês de vida.

Benefício Variável Vinculado ao Adolescente, no valor de R$ 46,00 (até dois por família).

— Pago às famílias com renda mensal de até R$ 170,00 por pessoa. Que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos em sua composição. É exigida frequência escolar dos adolescentes.

Benefício para Superação da Extrema Pobreza, em valor calculado individualmente para cada família.

— Pago às famílias que continuem com renda mensal por pessoa inferior a R$ 85,00, mesmo após receberem os outros tipos de benefícios do Programa.

— O valor do benefício é calculado caso a caso, de acordo com a renda e a quantidade de pessoas da família. Assim garante que a família ultrapasse o piso de R$ 85,00 de renda por pessoa.