Revoltados com promessa de Dinha, moradores do bairro Engenho Novo ameaçam fechar pista em Simões Filho

.

Autor:

Publicada em


Depois de quase oito meses após a visita do prefeito de Simões Filho, Dinha Tolentino, ao bairro do Engenho Novo prometendo soluções para a verdadeira situação de abandono em que os moradores vivem, os problemas do bairro continuam os mesmos.

Lama, sujeira, falta de iluminação e asfaltamento estão entre as principais reivindicações dos moradores. Sem contar o acúmulo de água das chuvas, que nos últimos dias tem ameaçado invadir as residências, como já aconteceu em momentos anteriores.

Em contato com a redação do SIMÕES FILHO ONLINE após a tempestade que caiu na tarde de ontem e a chuva forte que perdurou durante toda a madrugada desta terça-feira (04/12), o morador Adevaldo Costa revelou as dificuldades de quem vive na comunidade.

“Nós moradores do Engenho Novo e do Eucalipto não estamos aguentando mais. Nós estamos vivendo na lama. Quando chove, muitas mães deixam de levar seus filhos para a escola, porque não dá para passar de água e lama”.

Ainda segundo o morador, cansados de tantas visitas e promessas não cumpridas, os moradores estão organizando uma manifestação para os próximos dias, fechando uma pista de grande circulação, caso a prefeitura não se manifeste sobre a situação do bairro.

A promessa

Prefeito visitou o bairro e fez promessas a comunidade em abril | Foto Arquivo: Danilo Canuto/PMSF

No dia 11/04 deste ano, o prefeito Diógenes Tolentino (Dinha), esteve juntamente com o representante da Caixa Econômica Federal, em visita ao bairro Engenho Novo e Eucalipto para verificar a viabilidade do projeto de requalificação dos bairros.

Na oportunidade, Dinha ressaltou que o projeto inicial partiu de uma emenda parlamentar garantida pelo deputado Paulo Azi, que somada aos investimentos disponibilizados pela Caixa e mais recursos do próprio município, permitirá a requalificação completa do bairro, com saneamento, pavimentação e drenagem.

Cerca de 3 meses depois, a prefeitura chegou a anunciar a abertura do processo de licitação para o início das obras, mas desde então, a comunidade vem sonhando com a tal requalificação completa que ainda não aconteceu