Rodoviários marcam protesto em Salvador

Autor: Aratu Online

Publicada em


Foto: Aratu Online
Do Aratu Online, parceiro do Simões Filho Online

O Sindicato dos Rodoviários marcou para sexta-feira (30/11), uma manifestação contra a extinção de 100 linhas de ônibus de Salvador. De acordo com o órgão, a caminhada está prevista para sair do bairro do Campo Grande até o Ministério Público estadual (MP-BA), no bairro de Nazaré.

O motivo é a possível extinção de algumas linhas troncais urbanas, que fazem o mesmo trajeto do metrô. Isso faz parte do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), documento assinado por Estado e prefeitura, em 2017. Segundo o dirigente da CUT Bahia e Sindicato dos Rodoviários, Tiago Ferreira, a ideia é “forçar” uma discussão com todos os envolvidos, com mediação do MP, “pois o contrato da prefeitura com o estado não envolve os trabalhadores”.

“Não vamos assistir de camarote e deixar que retirem praticamente 2 mil postos de trabalho, nem que para isso a gente bote a cidade abaixo”, afirmou, em entrevista ao Aratu Online, parceiro do Simões Filho Online. Questionado sobre a possibilidade de paralisação da categoria, o dirigente garantiu que não é esse o objetivo, a princípio.

Ferreira disse, ainda, que a “convivência harmônica” dos dois transportes [ônibus e metrô] é possível em outros estados e que “a população deve ser livre para escolher”. Informou, também, que protocolou uma solicitação da CUT para uma audiência pública no MP-BA, há cerca de 15 dias, para resolver  a situação.

PREFEITURA

No último sábado (24/11), o prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou que as linhas não serão extintas, o que foi reforçado nesta segunda-feira (26/11). Em vídeo, o gestor municipal alegou que o feito implicaria em um “caos na cidade” (vídeo abaixo). Entretanto, Tiago foi cético em relação à declaração: “palavras, o vento leva; política muda a todo momento. Precisamos de uma garantia documentada e estar convencidos que a mudança será para o melhor de todos”.

VEJA VÍDEO: