Rui Costa e Bolsonaro trocam farpas nas redes sociais após morte de miliciano

Autor: Aratu On

Publicada em


O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota defendendo o governador Rui Costa (PT) após a declaração do presidente Jair Bolsonaro culpando o petista pela morte do miliciano Adriano da Nóbrega, apontado como chefe do Escritório do Crime. Ele passou por Costa do Sauípe, no município de Mata de São João, e por Esplanada, onde foi morto em confronto com a polícia no último domingo (9/2), de acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Adriano é suspeito de ter envolvimento na morte da ex-vereadora carioca Marielle Franco, em 2018.

O texto foi assinado pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que acusa Bolsonaro de ser “viciado em mentir”. “Diante de denúncias, suspeitas e problemas reais, sua reação é fazer acusações sem provas. Fez isso com Leonardo DiCaprio, com o Greenpeace, com a Miriam Leitão, com o presidente francês Macron, com ex-presidentes do INPE, do IBGE, do BNDES, já mentiu até sobre seus ministros e parceiros do PSL. Mas seu alvo principal sempre foi o PT, e contra nós e nossos dirigentes montou uma fábrica de mentiras nas eleições de 2018”, diz um trecho do comunicado.

O PT diz ainda que Bolsonaro faz acusações falsas ao PT e ao governador Rui Costa a fim de “desviar a atenção sobre a morte do miliciano Adriano, testemunha das ligações da família Bolsonaro com o mundo do crime, das milícias e dos desvios de dinheiro no gabinete do filho Flávio”.

O terto termina afirmando que “Bolsonaro precisa parar de se esconder por trás de mentiras, como o covarde que é. O Brasil precisa de coragem para enfrentar e superar a dura realidade que se abate sobre nosso país e nosso povo: fome, desemprego, destruição do estado e das políticas públicas que protegiam os mais pobres. O Brasil precisa da verdade”.

Fonte: Aratu On