Sem serviço de recolhimento, animais soltos oferecem risco ao trânsito em Simões Filho

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Leitor do Simões Filho Online

Encontrar cavalos, vacas e cães soltos nas vias públicas de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), tem sido cada vez mais comum, independente do bairro: animais de grande e pequeno porte circulam livremente.

Eles vagam dia e noite pela cidade à procura de água, comida ou, simplesmente, de alguém que lhes dê um pouco de atenção. Esse cenário, além de doloroso para os bichinhos, representa um grave problema de saúde pública para o município.

Apesar dos acidentes de trânsito que tem ceifado vidas, provocados por animais soltos nas vias da cidade, nenhum órgão municipal, assume a responsabilidade pelo recolhimento destes animais que pastam tranquilamente em avenidas e até praças públicas da cidade.

No último dia 13 de dezembro, por exemplo, Sergio Luis Santos Cabral, de 45 anos, conhecido como Serginho, morador do final de linha de Mapele, morreu após bater em um cavalo quando retornava para sua residencia. O animal estava solto na pista no momento do acidente. Serginho deixou esposa e filhos.