Senha em fila da biometria é vendida por até R$ 80 em Simões Filho

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Arquivo Simões Filho Online

O processo de recadastramento biométrico nas cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS) tem trazido grandes transtornos aos eleitores que deixaram para fazer o procedimento neste mês de fevereiro.

No município de Simões Filho, por exemplo, todos os dias têm informações referentes a tumultos, discussões ou situações desagradáveis envolvendo centenas de eleitores que, em sua maioria estão tendo que passar a noite na fila para garantir o atendimento.

O caso está ficando tão sério que a senha para fazer a biometria acabou se tornando moeda de troca e objeto comercial altamente rentável, conforme denuncias enviada por leitores ao SIMÕES FILHO ONLINE.

De acordo com a população, alguns espertalhões estão se dispondo a pernoitar na fila frequentemente, com a finalidade de pegar a senha e vender para aquelas pessoas que optam pelo conforto de chegar um pouco mais tarde.

Também é de conhecimento que as senhas estão sendo comercializadas por um custo médio que varia entre R$ 50,00 a R$ 80,00. Mas, a depender do poder de barganha do comprador, o valor do lugar privilegiado na fila pode cair para R$ 30,00, R$20,00 ou até R$ 15,00.

Tem gente que considera a venda de senhas um absurdo, outros classificam a prática como algo normal e que pode até ser benéfico, mas a grande maioria considera injusto o fato de alguns precisarem passar a noite no relento enquanto outros chegam mais tarde, pagam pelo lugar e saem mais cedo.

No geral, a população pede um pouco mais de fiscalização por parte do cartório eleitoral, tendo em vista que, entre aqueles que não podem barganhar uma senha têm pessoas debilitadas, pais e mães de famílias e trabalhadores, que muitas vezes perdem preciosas horas do seu dia, com o único intuito de atender a determinação da justiça.