Simões Filho cai uma posição no ranking, mas continua entre as dez cidades mais ricas da Bahia

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Lau Loko Assunção

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta sexta-feira (14/12) os resultados do Produto Interno Bruto (PIB) dos Municípios brasileiros em 2016. O levantamento foi realizado com os órgãos estaduais de estatística, as secretarias estaduais de Governo e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O levantamento traz o PIB a preços correntes, os valores adicionados pelos grandes setores de atividade econômica (agropecuária, indústria, serviços e administração pública) e o PIB per capita para todos os 5.570 municípios do país.

Na Bahia, dez cidades entre a capital baiana, a Região Metropolitana de Salvador e o extremo sul aparecem entre as mais ricas do estado, com arrecadação que varia em torno de R$ 61. 102, 373 para a primeira colocada (Salvador) e R$ 3. 859,881 para a décima colocada (Itabuna).

Simões Filho, cidade da RMS que nos últimos dois levantamentos apareceu na quinta e sexta posição respectivamente, agora caiu uma posição no ranking, ocupando sétimo lugar entre as dez cidades baianas mais ricas, com arrecadação de R$ 4.988.848, o que representa 1,93% de participação no PIB do estado.

Na última divulgação, publicada pelo IBGE em dezembro de 2016, Simões Filho apresentou uma arrecadação um pouco menor, em torno de R$4.403.676, mas ainda ocupava a sexta posição no ranking. Esse decrescente de sexto para sétimo lugar se deu apenas porque, apesar de ter aumentado um pouco a arrecadação nos anos seguintes, o crescimento não foi suficiente com relação aos outros municípios como São Francisco do Conde, que pulou de R$ 2.845.521 para R$ 11. 796, 118.

Confira a lista completa dos 10 primeiros e últimos colocados