Simões Filho e Lauro de Freitas recebem sessões da ‘CPI do Assassinato dos Jovens’

A maioria das vítimas é cor preta, tem renda familiar baixa, idade entre 15 e 25 anos e mora na periferia

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Divulgação

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Assassinato de Jovens, presidida pela senadora Lídice da Mata (PSB), realizará audiências públicas em Simões Filho e Lauro de Freitas, ambos na região metropolitana de Salvador, e, respectivamente, primeiro e terceiro lugar na lista dos 100 municípios com maior número de mortes por arma de fogo do país, conforme o Mapa da Violência 2015.

De acordo com o relatório, divulgado pelo governo federal e pela Unesco nesta quinta-feira (14), Simões Filho registrou 130 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes em 2012. Em Lauro de Freitas, a taxa é de 95 mortos a cada 100 mil habitantes.  “Nessas terríveis estatísticas, verifica-se que a maioria das vítimas é cor preta, tem renda familiar baixa, idade entre 15 e 25 anos e mora na periferia”, destacou Lídice.

relatório, divulgado pelo governo federal e pela Unesco nesta quinta-feira (14), Simões Filho registrou 130 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes em 2012. Em Lauro de Freitas, a taxa é de 95 mortos a cada 100 mil habitantes.

Entre as 10 cidades mais violentas, ainda há Mata de São João (em 5º lugar, com 94 mortes por 100 mil habitantes) e Porto Seguro, (7º lugar, com 93 mortes por 100 mil habitantes). Os resultados do Mapa da Violência serão debatidos na próxima segunda-feira (18) em reunião da CPI.

Participam do encontro Júlio Jacobo, autor do Mapa da Violência no Brasil; Luiz Eduardo Soares, especialista em segurança pública; Inácio Cano,  do Laboratório de Análise da Violência da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Sérgio Adorno, do Núcleo de Violência da Universidade de São Paulo; e Michel Misse, do Núcleo de Estudos de Cidadania, Conflitos e Violência Urbana da UFRJ.