Simões Filho: Elias Melo deixa Paulo Azi e Kátia Oliveira de lado e declara apoio a Luciano Araujo

Autor: Redação

Publicada em


O pedido de desligamento do cargo de Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SEDUMA), feito por Elias Melo, expôs um racha no grupo que ajudou a eleger o Prefeito de Simões Filho Diógenes Tolentino (MDB), no pleito municipal de 2016. A saída de Elias ainda não foi oficializada, mas o desentendimento evidencia uma inconsistência do grupo formado pelo atual gestor.

No mesmo dia em que pediu o afastamento do cargo, na última terça-feira (11/9), Elias Melo apareceu em algumas imagens declarando apoio ao candidato a Deputado Federal Luciano Araujo. A surpresa se deu porque o Prefeito Diógenes Tolentino andava soprando para todos os cantos da cidade que o grupo estaria fechado com Paulo Azi e a sua esposa Kátia Oliveira.

Imagem divulgada na rede social do candidato a deputado Luciano

O SIMÕES FILHO ONLINE entrou em contato com Elias Melo, e o mesmo informou que trata-se apenas de compromisso partidário. “Luciano Araujo não é somente um candidato a Deputado Estadual, ele é presidente regional do partido que eu sou presidente em Simões Filho. Então, incoerência seria da minha parte, como uma pessoa que tem uma historia na politica, apoiar um candidato que não fosse do meu partido. Esse é um compromisso partidário e não é nada contra ou favor de ninguém”, disse.

Elias deixou claro que o pedido de exoneração não foi por essa questão política, e sim por causa da dificuldade na elaboração de projetos e encaminhamentos a frente da pasta. “A minha exoneração foi solicitada no dia 12, agora eu preciso que ele aceite ou não, mas que publique a minha exoneração. E a gente só retorna pra o governo se houver vários itens que estão sendo discutidos com relação a estrutura e a própria politica administrativa da cidade se a gente chegar a algum termo, mas não tem nada de inimizade e nada de cunho pessoal nesse processo todo”, explicou Elias.

O pedido de exoneração

Elias Melo pediu a exoneração na última terça-feira (11/9). De acordo com uma fonte da gestão municipal, o tempo fechou dentro do gabinete do prefeito, onde houve um grande bate boca. Ainda segundo a fonte, o motivo da entrega da pasta veio após um desentendimento entre Dinha e Elias Melo sobre questões administrativas. A falta de estrutura para trabalhar na pasta também seria um do motivos da decisão de Elias Melo.