Simões Filho: Homem é condenado a 21 anos de prisão por sequestrar e assassinar garoto de 13 anos

.

Autor: Redação

Publicada em


Segundo o MP, o crime aconteceu após o garoto ter roubado pássaros do acusado. Foto: Página Simões Filho

Um homem foi condenado pela Justiça a 21 anos e seis meses de prisão por sequestrar e matar um adolescente em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador, após o garoto ter roubado pássaros dele. O julgamento, segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), ocorreu na última quarta-feira (25/7).

De acordo com o MP, o crime foi cometido por vingança, no dia 7 de julho de 2010. Ainda segundo o MP, Mafran Souza Moura foi condenado por sequestrar e assassinar o adolescente Marcos Bonfim dos Santos, de 13 anos, por motivo torpe, com prática de tortura e sem permitir qualquer chance de defesa à vítima. A denúncia do Ministério Público estadual acatada pelo Júri foi sustentada pelo promotor de Justiça Jader Santos Alves.

O Crime

O Ministério Público informou que a vítima, identificada como Marcos Bonfim dos Santos, foi obrigada a entrar no carro do acusado, Mafran Moura, quando estava no bairro de São Miguel, em Simões Filho.

Em seguida, o garoto foi torturado e morto, sem nenhuma chance de defesa, afirmou o MP. A vítima, conforme o MInistério Público, foi alvejada oito vezes nos braços e nas pernas. O objetivo do acusado, com os tiros, ainda segundo o MP, foi fazer a vítima sofrer antes da morte. O corpo do garoto foi encontrado no dia 8 de julho.

De acordo com o MP, Mafran vai cumprir a pena, inicialmente, em regime fechado, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. O acusado pode recorrer da sentença em liberdade.

Crime aconteceu em 2010 na região de Simões filho conhecida como loteamento São Miguel

Condenações

Com o julgamento de Mafran Souza Moura, foi realizado um total de onze sessões do Tribunal do Júri em Simões Filho desde março deste ano. Segundo o promotor Jader Alves, foram nove condenações, com penas privativas de liberdade aplicadas em um total de 88 anos e nove meses de prisão. “Trata-se de um esforço do Sistema de Justiça local para priorizar os processos de crime de homicídio no município de Simões Filho, que já figurou entre os mais violentos do país em diversas pequisas de âmbito nacional”, afirmou o promotor.