Simões Filho: Ineficiência da gestão municipal deixa Postos de Saúde sem materiais odontológicos há dois anos

.

Autor: Redação

Publicada em


A saúde no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), vive o pior momento dos últimos 20 anos, conforme avaliação da própria população local nas redes sociais em nas conversas de bastidores.

Além da falta de medicamentos e o uso de materiais improvisados no Hospital Municipal, como o caso recente de uma paciente que teve o dedo imobilizado com uma “tala de palito”, o atendimento direcionado para a saúde bucal está praticamente suspenso no município, exceto pela parceria firmada com a unidade móvel do OdontoSesc.

Instalado no município desde o final do ano passado, o mutirão realizado pelo OdontoSesc  tem sido praticamente o único atendimento de saúde bucal oferecido para uma população de 136 mil habitantes.

Enquanto isso, de acordo com os próprios funcionários da saúde, a informação é que dentistas da rede pública municipal estão há  dois anos sem atender pacientes por falta de insumos odontológicos. Ou seja, o prefeito Dinha completou dois anos a frente da administração municipal sem abrir licitação para compras de materiais voltados para a saúde bucal.

Por conta disso, os profissionais da área não conseguem fazer os atendimentos necessários nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e os poucos cidadãos que conseguiram realizar o atendimento através do OdontoSesc tiveram que se deslocar até o bairro Ponto Parada, onde a unidade móvel está instalada. É importante ressaltar que o número de atendimento é limitado e não atende a demanda do município.

O SIMÕES FILHO ONLINE entrou em contato com a coordenadora de Saúde Bucal do município, Paloma Caldas, e a mesma sugeriu que a reportagem entrasse em contato com a Assessoria de Comunicação da prefeitura. Conforme orientação, tentamos contato com a Assessoria, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria.