Simões Filho: Jhainan é transferido para Penitenciária Lemos Brito – Família afirma inocência do jovem

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Jhainan Raimundo França dos Santos, 21 anos, que está sendo acusado pela polícia por suspeita de ter ateado fogo em um microônibus no último sábado (14), foi transferido para a Cadeia Pública, localizada no Complexo Penitenciário do Estado, no bairro da Mata Escura, em Salvador. Ele vai continuar preso até a decisão da justiça.

A família de Jhainan fez protestos nesta segunda-feira (16), pedindo a liberação do jovem em Simões Filho. Segundo a família, ele estava trabalhando no momento em que os veículos foram incendiados.

Mãe de Jhainan, Nelilma Suede França Barreto, contou que o jovem é pintor de rodas de carro e trabalha na oficina McLaren Rodas. Segundo ela, o filho estava na porta da casa onde mora com a avó quando os policiais fizeram a abordagem. “Meu filho foi confundido”, disse.

Os familiares e amigos de Jhainan se reuniram na porta da delegacia e depois foram até o fórum da cidade, na tentativa de falar com um juiz que pudesse atuar no caso e soltar Jhainan, mas nenhum foi encontrado. Ainda de acordo com a família, Jhainan nunca teve envolvimento com a criminalidade.

O dono da oficina onde Jhainan trabalha, Adailton Portela Batista, confirmou a versão de que o funcionário dele estava de serviço quando aconteceram os ataques. “Ele entrou no serviço aqui comigo às 8h e saiu às 15h, então é impossível ele ter participado do ataque. O comportamento dele é excelente. Desde os 16 anos ele trabalha comigo. Se ele não fosse um bom funcionário eu jamais chamava ele. Eu não gosto de coisas erradas, e quando faz coisas erradas eu chamo atenção”, completou Adailton.

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

Prisão
De acordo com a polícia, Jhainan foi preso em flagrante e reconhecido por três passageiros que testemunharam o crime. O Jovem é acusado de ter participação no ataque ao microônibus, no Laboré.

Major Roberto Fera, comandante da 22ª CIPM

Segundo o Major Roberto Fera, comandante da 22ª CIPM, a prisão do Jovem aconteceu depois que testemunhas enviaram informações para a PM. “A Polícia não pode trabalhar com conjecturas, nós trabalhamos com informações, investigações e inteligência. É isso que a Polícia Militar tem feito, buscando as pessoas que sofreram danos da queima dos ônibus, o cobrador e o motorista disseram que viram as pessoas que fizeram isso e nos passaram um áudio, e no áudio estava bem claro que o rapaz estava de corrente e com um relógio branco no braço. Quando ele chegou aqui, nós acareamos. O condutor do ônibus confirmou que foi o rapaz, então, a gente não vai fazer uma prisão ilegal com um cidadão simõesfilhense, nunca vai acontecer isso porque a comunidade conhece o trabalho da PM. Fizemos o trabalho em cima das informações e essas informações foram confirmadas, depois algumas pessoas foram pressionadas e não quiseram assinar o termo de testemunhas mas isso faz parte do processo” afirmou.

Entenda o caso

Jhainan Raimundo França dos Santos foi preso na noite do último sábado (14), acusado de tacar fogo em um ônibus da COOTTASF-Cooperativa de Transporte de Simões Filho, na manhã de sábado (14), em Simões Filho. Ele foi preso por policiais da Polícia Militar, na Rua dos Desabrigados, no bairro Ponto de Parada. De acordo com informações da polícia, o jovem foi preso em flagrante e logo depois reconhecido por três passageiros que presenciaram o ato.

Mas logo após a prisão, a informação circulou no whatshapp e várias pessoas que conhecem o jovem afirmam que ele não tem nada a ver com o fato, alegam que é um rapaz trabalhador, honesto e que jamais faria algo desse tipo. De acordo com a irmã do acusado, Jhainan juntamente com seu primo foram abordados pela guarnição da CIPE-POLO, na porta de casa quando estava chegando do trabalho. A irmã afirmou ainda que o motorista e cobrador do ônibus informaram que o rapaz era inocente, que não tinha participação no crime.

 “Estamos sofrendo muito com a repercussão da informação nas redes sociais, estamos aqui para provar a inocência do meu irmão, ele é um rapaz trabalhador, não tem nada a ver com a situação”, afirmou a irmã do jovem.

A família do jovem afirma que ele é inocente, os familiares prometem fazer uma manifestação a partir das 10h na porta da delegacia de Simões Filho, com o objetivo de chamar à atenção das autoridades para que investiguem o caso e encontrem os verdadeiros culpados. Jhainan contínua detido na carceragem da 22ª Delegacia/Territorial do município.