SIMÕES FILHO: “O prefeito seria irresponsável se mantivesse uma festa de quase um milhão”, declara vereador

Autor: Redação

Publicada em


 

FOTO: Reprodução Facebook

Na sessão desta terça-feira (29/5) na Câmara de vereadores de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o líder do governo Orlando de Amadeu (PSDB), falou sobre o Decreto de Emergência publicado pelo prefeito Diógenes Tolentino (MDB) esta semana.

O vereador aproveitou a palavra franqueada para comentar sobre o Decreto, que cancela a realização de festas públicas, contratação de serviços sem licitação, pagamento de gratificação aos funcionários da prefeitura, dentre outras ações, e disse estar orgulhoso com a posição do seu líder sobre o assunto.

“Quero falar aqui da prudência e da responsabilidade que Dinha e o vice- prefeito Sid tem com a cidade, e por isso esse decreto foi  publicado, porque o dinheiro público tem que ser gasto com responsabilidade. A cidade está em obras de ponta a ponta, de Mapele a Pitanga de Palmares. Me sinto orgulhoso em ter um prefeito que tem responsabilidade com o dinheiro público, coisa que o ex- gestor não tinha e endividava a cidade a cada mês”, enfatizou o vereador.

Orlando, que todas as vezes que usa a tribuna faz questão de criticar o ex-prefeito da cidade, não esqueceu de falar sobre o assunto.

“Eu tenho aqui comigo as provas das dívidas deixadas pelo ex-gestor, agora ele vai para uma rádio e fica pousando de bom moço, dizendo que não deve nada. Tá aqui todas as dívidas que foram parceladas para o povo de Simões Filho pagar”, disse ele.

Sobre a suspensão da festa do São Pedro, o parlamentar salientou que não havia condições de realizar o evento, por conta da situação que vive o país.

“O prefeito suspendeu o evento pois não teria condições de acontecer, por conta da crise que está passando o país. Nós não sabemos o que vai acontecer amanhã. O prefeito seria irresponsável se mantivesse  uma festa de quase um milhão de reais, onde seria gasto o dinheiro do povo e nós não teríamos o décimo, como já aconteceu várias vezes na cidade, mas tenho certeza que Dinha não vai deixar acontecer”, concluiu o edil, enfatizando que os vereadores não podem nesse momento deixar de apoiar o prefeito por não realizar o Arraiá das Viúvas, que segundo ele comprometeria o orçamento da cidade.