Simões Filho: Pai de jovem morto após pular em rio está inconsolável e diz que filho: “Tinha tiro na cabeça”

As três vítimas mortas entraram em um sítio com mais dois amigos para pegar coco.

Autor: Web

Publicada em


Yuri Silva Santos, de 20 anos

O pai de um dos jovens mortos após pular em uma represa em de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador, afirma que o filho foi baleado. As três vítimas mortas entraram em um sítio com mais dois amigos para pegar coco e foram ameaçadas pelo dono do terreno, um aposentado do exército, segundo contou os sobreviventes.

Bartolomeu dos Santos, pai de Yuri Silva Santos, de 20 anos, contou que o filho tinha um projétil na cabeça.

— Pelo laudo, meu filho teve um projétil na cabeça. Eu vou só confirmar daqui a 90 dias, quando pegar o laudo na delegacia para ter a certeza mesmo. A mulher me falou lá: “o seu filho foi baleado”.

O pai de Yuri, o primeiro jovem a ser retirado da represa, está inconformado e disse que todo ano as famílias não vão mais ter fim de ano, Réveillon.

— Todo ano, 30 de dezembro, nós vamos lembrar: hoje faz um ano que meu filho foi matado, foi morto.

Yuri, Kleiton Sade Almeida, Felipe da Paixão, Wellinton Jesus e Herbert Leal tinham saído para comemorar o aniversário de um deles, na quinta-feira (29), quando resolveram entrar no sítio para pegar cocos. Após ser ameaçado pelo dono, que estava armado, os jovens pularam na represa para fugir e acabaram se afogando.

Os corpos de Yuri, Kleiton foram retirados da represa um dia depois de desaparecerem. O corpo de Felipe da Paixão só foi encontrado no sábado. Wellinton e Herbert conseguiram nadar e atravessar a lagoa.