População se revolta com a morte de adolescente no centro de Simões Filho – “O que é um celular perto de uma vida?”

Saiba mais informações e veja relatos de pessoas que não se conformam.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Adolescente estava voltando da academia

A Polícia Civil vai investigar o crime que deixou a população de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), estarrecida e indignada com a brutalidade do assassino que matou com três tiros um adolescente de 16 anos.

Indignação e revolta tomam conta das mensagens enviadas pelos leitores do Simões Filho Online sobre o assassinato de Ravier Henrique Teles, de 16 anos, na noite desta terça-feira, durante tentativa de assalto no centro da cidade, em uma localidade conhecida como Rua da Linha, nas proximidades da Igreja Universal do Reino de Deus. O tom de emoção e, ao mesmo tempo de apelo, da população, para que a morte dele não fique impune e represente apenas mais um dado na estatística da violência em Simões Filho, é reproduzido na maioria das mensagens recebidas pelo site, que até o início da manhã desta quarta-feira já contabilizavam centenas.

“Ladrão que rouba e mata, deveria ser considerado igual um estuprador dentro da delegacia. Já vai roubar, pra que matar? Por causa de um celular a pessoa tira uma vida? Por causa de um celular vai deixar varias pessoas triste para o resto da vida? Já pensou na mãe? Esse mundo já pode acabar”.

A preocupação de que qualquer um pode vir a tornar-se mais um número na estatística é uma constante nas mensagens, como na de Brenda: “A morte por si afeta a todos nós, independente de já termos ou não testemunhado uma experiência tão dolorosa, que é a perda de um ente querido. Mas a dor dessa perda nos afeta muito mais quando a morte nos leva embora de forma sorrateira e imprevisível uma pessoa jovem, com tantas possibilidades, tanto potencial a ser desenvolvido, tanta vida a ser vivida. Resta em nós um sentimento de revolta, de que fomos iludidos. Principalmente por ser um motivo tão banal. O que é um celular, dinheiro perto de uma vida? A nossa vida vale tão pouco? Hoje mais uma família chora pela perda de um ente querido. Até quando isso vai ser assim? Até quando a nossa vida vai custar um bem material? Não temos mais nenhuma segurança nos dias de hoje.  Que Deus possa confortar todos nós, principalmente minha tia Deize Teles, meu tio Flávio e meus primos Jessica Leal, Flavio Alexandre Carolina, Patricia Flavia. Que Deus dê força à todos vocês nesse momento tão doloroso“.

Mais adiante, outro acrescenta: “O que está havendo com essa cidade ‘Que Deus proteja todos os meus familiares nessa cidade e a todos que habitam nela”. Um outro leitor concorda: “A criminalidade em Simões Filho está passando dos limites”.

As buscas ao assassino continuam em Simões Filho. Até o momento, porém, não há informações sobre prisões. O corpo de Rhavier Henrique será sepultado no Estado de Minas Gerais no jazigo da família.

O caso

De acordo com informações enviadas a redação do Simões Filho Online, Ravier Henrique Teles, de 16 anos, estava retornado da academia, quando foi abordado por homens armados, em uma motocicleta. O assaltante deu a voz de assalto pedindo o celular e logo em seguida a vítima reagiu. De acordo populares, o bandido atirou na cabeça do rapaz e fugiu.  Ravier também foi atingido no tórax e braço. Saiba mais