Simões Filho recebe último lote de vacinas contra H1N1; veja onde encontrar

Apenas crianças, idosos e gestantes serão vacinados; grupo ainda não alcançou a meta de imunizados.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


A aplicação do último lote da vacina contra o H1N1 acontece nesta quinta-feira (19) e sexta-feira (20), em apenas 3 postos de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador.  Esta fase é dedicada especialmente a crianças, idosos e gestantes.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as equipes de vacinação contra a gripe H1N1 serão ampliadas durantes esses dias.

Onde encontrar vacina em Simões Filho

A vacinação acontecerá apenas no seguintes postos:

Centro de Saúde da Mulher – Marta Alencar (Centro – KM25)

Unidade de Saúde da Família (KM 30)

Ambulatório Professor Antônio Maria de Magalhães Neto (QD 4 – Cia I, ao lado da Igreja Católica).

Vale lembrar que a vacinação será apenas para crianças de 6 meses a 4 anos, gestantes e idosos acima de 60 anos. A vacinação das demais categorias deve ser retomada após o alcance da meta

NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

As vacinas saem da central acondicionadas em caixas térmicas, na temperatura recomendada pelo programa, que é de 2 a 8 graus positivos, e vão diretamente para base operacional de saúde onde as vacinas serão aplicadas.

A procura pela vacina que protege contra gripe H1N1 tem sido grande em todo estado. Em algumas cidades, as doses que chegam não são suficientes para todos aqueles que querem e precisam ser imunizados.

Roubo de vacinas
Um frasco com 10 doses da vacina contra a gripe H1N1 foi roubada no posto de saúde do bairro Vila Isabel, na cidade de Itapetinga, região sudoeste da Bahia. O caso foi registrado na delegacia do município e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizou perícia no local. Até a tarde de quinta-feira (5) ninguém tinha sido preso.

De acordo com Vânia Rebouças, essas vacinas não serão repostas. “O Ministério da Saúde não fará reposição de qualquer sinistro de doses que tenha acontecido nos municípios. O que a gente recebe é para atender de fato 100% da população estimada de cada grupo prioritário”, conclui.