Simões Filho tem saldo negativo na geração de empregos durante a gestão do Prefeito Dinha

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Daday Viana

O prefeito Diógenes Tolentino – Dinha (MDB) amarga mais um saldo negativo no comando da Prefeitura Municipal de Simões Filho. Isso porque durante a sua administração, as empresas que atuam no município demitiram mais do que contrataram e por conta disso, Simões Filho teve saldo negativo na geração de emprego com carteira assinada. O levantamento feito pelo SIMÕES FILHO ONLINE mostra que, em Simões Filho, foram 16.927 admissões e 17.324 desligamentos no período – contabilizados de janeiro de 2017 a agosto de 2018, e isso representa que o município perdeu 397 postos de trabalho – um saldo negativo. O balanço foi feito junto ao Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

No município, o setor que mais gerou empregos na gestão de Dinha foi o de serviços. Em contrapartida, o setor que mais perdeu postos de trabalho foi o da Indústria.

Saldo positivo – Outro dado também revelado pelo órgão, demonstra que mesmo obtendo saldo negativo entre janeiro de 2017 e agosto de 2018, Simões Filho obteve saldo positivo no mês de agosto deste ano, onde foi contabilizados – 129 novas vagas. A situação deve melhorar com a inauguração do Atacadão, prevista para o mês de outubro. A rede de supermercados deve gerar cerca de 200 vagas de trabalho, o que deve impactar positivamente o avanço de empregos no município.

Confira os números do saldo de vagas de 2017 até ago/2018:

2017


Janeiro/2017: 88 vagas

Fevereiro/2017: -259 vagas

Março/2017: -87 vagas

Abril/2017: -324 vagas

Maio/2017: 135 vagas

Junho/2017: -138 vagas

Julho/2017: -32 vagas

Agosto/2017: 26 vagas

Setembro/2017: 57 vagas

Outubro/2017: 187 vagas

Novembro/2017: 38 vagas

Dezembro/2017: -195 vagas

2018


Janeiro/2018 – 95 vagas

Fevereiro/2018: -182 vagas

Março/2018: -103 vagas

Abril/2018: 126 vagas

Maio: -36 vagas

Junho/2018: -3 vagas

Julho/2018: 81 vagas

Agosto/2018: 129 vagas

Os dados acima, apurados pelo SIMÕES FILHO ONLINE podem ser consultado no site do Ministério do Trabalho, no link: http://bi.mte.gov.br/bgcaged/caged_perfil_municipio/index.php

DADOS DA PREFEITURA

A Prefeitura de Simões Filho, por meio de nota informa que continua avançando em desenvolvimento industrial e garante a sexta colocação no ranking da economia do estado.

“A localização da nossa cidade favorece para o avanço e desenvolvimento. Além de abrigarmos o Centro Industrial de Aratu, nós contamos com acesso pela Baía de Aratu (mar) e principais rodovias terrestres. Estamos mudando a realidade do que parecia não ter jeito. Novas empresas estão chegando e as estatísticas estão aí para comprovar que estamos no caminho certo”, pontuou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Uilton Ramos.

Segundo a gestão municipal, o município tem garantido de 2017 a 2019, investimentos que giram em torno de R$ 2 bilhões e segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregado (CAGED), de 2017 a junho de 2018, cerca de 3 mil simõesfilhenses ingressaram no mercado de trabalho.

“Com compromisso e determinação, estamos mudando, agregando valores, conquistando mais parceiros, investidores, benefícios para o nosso povo e desenvolvimento da nossa cidade. Fruto de uma gestão comprometida e democrática, segue trabalhando incansavelmente para garantir o melhor para o coletivo”, disse o prefeito Dinha Tolentino.

Ainda segundo a gestão municipal, aproximadamente 186 indústrias brasileiras e multinacionais, estão em funcionamento, situadas no Centro Industrial de Aratu (CIA), contribuindo diretamente para a geração de emprego e renda. Conforme a prefeitura, uma das empresas, a terceira maior da marca no nordeste, acaba de revelar que realizará a ampliação da sua linha de produção e fará um investimento que chegará a R$ 100 milhões de reais. O nome da empresa não foi revelado.