Simões Filho tem saldo negativo na geração de empregos em fevereiro e registra o pior desempenho da RMS, diz Caged

.

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Simões Filho Online

O número de postos de trabalho com carteira assinada diminuiu no mês de fevereiro em Simões Filho. A cidade teve o pior desempenho da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira (25/03), pelo Ministério da Economia, mostram que no mês de fevereiro Simões Filho teve saldo negativo de empregos. Foram fechadas 140 postos de trabalho na cidade, uma variação de -0,47% em relação a janeiro.

Do quantitativo de demissões ocorridas em Simões Filho em fevereiro, a maioria delas ocorreu na Industria, que fechou 91 postos de trabalho. Em seguida, o setor de Serviços, com 80 desligamentos. O Comércio contribuiu para atenuar um pouco a queda de vagas na cidade, com a criação de 29 empregos formais.

Entre os 13 municípios da região metropolitana, Simões Filho (-140) lidera a queda de empregos em Fevereiro, seguido de Pojuca (-84), São Francisco do Conde (-4) e Mata de São João (-1).

Já Camaçari, município que também fica localizado na Região Metropolitana de Salvador, obteve saldo positivo no número de postos de trabalho, com geração de 415 novas oportunidades. Lauro de Freitas também teve saldo favorável. A cidade criou 476 postos de trabalho. Já Salvador lidera a lista criando 1.160 novas vagas de trabalho com carteira assinada.

No Nordeste, somente os Estados da Bahia, Ceará e Paraíba registraram abertura de novos empregos com carteira assinada em fevereiro. No Brasil, o saldo ficou positivo em 173.139 novos postos de trabalho.

VEJA OS DADOS DE JANEIRO PARA SIMÕES FILHO