Simões Filho: Trabalhadores protestam contra fechamento da Taurus e demissão em massa; Sindicato encaminha denúncia ao MPT

Trabalhadores protestam após anuncio de fechamento da fábrica e demissão em massa.

Autor: Redação

Publicada em


O fechamento inesperado da unidade da Taurus, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) surpreendeu os trabalhadores na manhã desta segunda-feira (03/12). De acordo com o Sindiquímica, entidade que representa a categoria, o RH demitiu os empregados quando se preparavam para iniciar a jornada laboral. O Sindiquímica também informou oficialmente, ao SIMÕES FILHO ONLINE,que foi pego de surpresa não sendo notificado sobre a decisão da empresa e os desligamentos dos 78 trabalhadores.

Funcionários acamparam na porta da empresa

Por conta das demissões, no final da tarde desta segunda-feira, o sindicato encaminhou denúncias contra a Taurus ao Ministério Público do Trabalho e à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). O Sindiquímica argumenta, nos documentos, que por tratar-se de demissões em massa deveria ter sido notificado pela empresa.

“Há 14 dias nos reunimos com a Taurus para discutir algumas pendências como plano de saúde e pagamento da PLR. O RH, inclusive, apresentou o planejamento das férias coletivas para 25 de dezembro com retorno em 07 de janeiro. Nada foi dito sobre o fechamento da unidade durante a reunião”, explicou a diretora do Sindiquímica e funcionária da Taurus, Jaqueline Carvalho.

Durante o dia, os demitidos se concentraram na porta da fábrica, aguardando mais informações. No meio da tarde, a Taurus comunicou que seus advogados vão se reunir com os desligados na quarta-feira (05/12). A assessoria jurídica do sindicato também vai participar da reunião.

“Até lá os trabalhadores vão continuar acampados na porta da unidade. Neste fim de semana, a Taurus aproveitou que não tinha ninguém lá dentro para retirar produtos e equipamentos. Os galpões estão vazios”, desabafou Jaqueline.

O sindicato acredita que enfrentará dificuldades para negociar as rescisões trabalhistas, principalmente, as situações mais delicadas, como por exemplo, a dos doentes ocupacionais.

O SIMÕES FILHO ONLINE entrou em contato com a empresa Taurus, e conversou com a coordenadora de Recursos Humanos. Ela explicou que a empresa está encerrando suas atividades por questões financeiras mesmo. “Apesar da demissão em massa, todos os funcionários estão saindo com a garantia de receber seus honorários e todos os direitos conforme estabelecem as leis trabalhistas”, revelou a empresa.

Em Simões Filho, a Taurus Helmets estava instalada em uma Área industrial com aproximadamente 20.000m², composta por áreas verdes, sistema viário e edificações para fins diversos. A fábrica produzia capacetes para motociclistas e no auge da sua produção em Simões Filho chegou a empregar 300 pessoas.

No Brasil, além da unidade baiana que funcionava em Simões Filho, a companhia possui mais duas outras fábricas em Curitiba e Paraná, onde suas operações permanecem ativas e sem risco de encerramento.