Simões Filho, uma cidade abandonada pela má gestão; Mais de R$ 500 milhões e a cidade na escuridão

Autor: Jerffeson Brandão

Publicada em



OPINIÃO


(Foto: Arquivo/Simões Filho Online)

Daqui a quatro anos eles vão estar dizendo: calma, só temos quatro anos de governo. É exatamente assim que o Prefeito Diógenes Tolentino – Dinha (MDB) reage às críticas do povo, pelo seu desgoverno. Uma cidade abandonada, com inúmeros problemas que irão crescer com o tempo, exemplos temos em toda a cidade.

Simões Filho perdeu de vez a tranquilidade para dar espaço a incompetência, a brutalidade, e servir aos compromissos políticos  e pessoais dos gestores.

Desde que Diógenes Tolentino – Dinha (MDB) tomou posse como prefeito de Simões Filho, em 1 de janeiro de 2017, a cidade está entregue às traças, ao abandono, à falta de administração comprometida com os reais problemas da cidade. Triste. Cruel. Melancólico. Injusto para um município que tem a 6ª maior economia do Estado da Bahia.

Hoje, vive em Simões Filho, quem não tem opção para fugir para outras cidades, seja por motivos familiares, profissionais ou qualquer outro. A segurança é caótica, os serviços de capina e varrição deixam muito a desejar, a iluminação pública é insuficiente nas ruas, nas avenidas, nas praças e nos campos de futebol – escuridão total. O transporte coletivo é um jogo de loteria. Com muita sorte, o usuário consegue uma vez por semestre um micro-ônibus que cumpra a tabela de horários. E a saúde? O que dizer da saúde, a saúde de primeiro mundo? Fala sério. Falta de matérias odontológicos, falta de medicamentos durante 2017, e até setembro deste ano o povo sofrendo pra conseguir ao menos um analgésico, além disso, a população sofre para marcar consultas e exames básicos. Um verdadeiro caos.

A cidade está mal cuidada, suja, abandonada, tão às escuras, tão mal administrada, tão jogada às traças. Fico a pensar com meus botões porque uma pessoa, fez tantas promessas, candidatou-se a um cargo de prefeito e até o momento só fez enganar a população. Não consigo encontrar resposta. Talvez a resposta possa ser dada pelos eleitores do atual prefeito de Simões Filho, em 2020.

Simões Filho precisa de alguém que não se preocupe apenas em atender aos compromissos políticos, investindo milhões em propaganda, e cercado de puxa-sacos oficiais. Alguém que mostre um mínimo de preocupação com a educação, com a saúde, com o péssimo transporte coletivo, com o lixo que se acumula nos bairros, com as praças e ruas sem iluminação.

Sabemos que muitos puxa sacos vão falar que Dinha fez a Via Universitária. Parabéns prefeito, inclusive, publicamos aqui no Simões Filho Online esse feito. Obra importantíssima para a população. Pra quem já administrou, em um ano e nove meses de governo, mais de R$ 530 milhões de reais líquido, o mínimo que poderia se fazer era a Via Universitária que custou R$ 2 milhões, o que representa apenas 1% do que o município arrecadou durante a gestão. Essa é a maior obra de uma administração que já torrou R$ 5,8 milhões com propaganda e aluguel de palcos, shows, som, banheiros químicos, entre outros. Com o novo contrato feito pela prefeitura, o valor deve ultrapassar a casa de R$ 8 milhões, isso em um rápido levantamento.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO