SIMÕES FILHO: Uma cidade endinheirada e desgovernada

Autor: Jerffeson Brandão | Simões Filho Online

Publicada em



OPINIÃO


Quem conhece Simões Filho, mora ou esteja visitando pela primeira vez, tem a mais nítida impressão de que na cidade não existe governo municipal. O Município de Simões Filho que detém o 6º maior orçamento da Bahia vive caos em todos os serviços.

Os exemplos estão todos os dias nos jornais: escolas sem professores, sem merenda, material escolar, pais que não conseguem oferecer a educação básica para seus filhos, postos sem materiais básico para atendimento, falta de médicos e profissionais da área de saúde, superlotação nas unidades; filas para marcação de exames e consultas; famílias vivendo em locais insalubres, o transporte público vivendo o ápice de seu abandono e etc.

Os moradores desta cidade são testemunha da falta de competência desta e de outras administrações municipais. Parece até que Simões Filho foi condenada a ser administrada por incompetentes que prometem em tempo de eleições e não conseguem nem tapar os buracos das ruas da cidade.

O cenário assusta e penaliza quem escolheu morar e trabalhar neste município de uma população trabalhadora e de boa gente.

É de entristece a qualquer pessoa, natural ou não, deste município, conviver ou saber da falta de visão dos gestores que passaram e que está atualmente no poder.

A Câmara municipal de vereadores de Simões Filho é a mais pura “vergonha” para os simõesfilhenses. Alem de ter apenas uma sessão por semana, ainda há um horário tanto inconveniente para a população participar dos assuntos que são discutidos e projetos que são aprovados. Alem disso, retiraram a transmissão ao vivo da Radio Simões Filho FM, uma ferramenta importantíssima para manter o povo bem informado sobre tudo que acontece nas sessões do legislativo.

Os vereadores parecem que não se preocupam com o município, que até o momento, os “representantes do povo” ainda não mostram e nem cobram da nova gestão municipal medidas para tentar amenizar o sofrimento da população, sendo mais uma vergonha para esta cidade.  Alias, a maioria dos edis, contribuíram no passado para o caos que o município vive hoje dizendo amem as gestões anteriores. Em 2017, a taxa de cinismo dos vereadores elevou-se e reduziu a zero o pouco que restava de vergonha. O município continua caminhando para o abismo.

Não podemos aceitar a máxima de que “cada povo tem o governante que merece”. Os simõesfilhenses não merecem tanta insensatez e descaso com a gestão pública municipal.