Simões Filho: Vendedora foi torturada, humilhada e morta por causa do marido – “Eu tentei salva-la”, diz Pai

Vítima morava com um homem e foi tirada de casa pelos cabelos. Após ser torturada, foi morta na frente de vizinhos.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Há um ano a jovem vendedora de loja, Lais Neila Reis Santos, 29 anos, começou a namorar um homem e se afastou da família. Deixou o emprego e os três filhos para trás e foi viver o que acreditava ser um grande amor. Mas a história teve um desfecho trágico. Na tarde da última terça-feira (29), Lais, grávida de cinco meses, foi retirada de dentro de casa, por cinco homens armados. Ela foi espancada e morta a tiros na frente dos vizinhos, no bairro Santa Rosa, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com informações de populares, a jovem estava dentro de casa durante a tarde quando o imóvel foi invadido por homens armados. Eles tiraram Lais de dentro de casa pelos cabelos, levaram para o lado de fora e perguntaram pelo seu companheiro, dando inicio a uma sessão de tortura na frente de todos. A vítima dizia a todo instante que não sabia onde o marido estava, implorou pela vida, mas, os atiradores foram impiedosos e executaram a jovem com vários tiros a queima roupa.

Os vizinho ficaram chocados, mas nada puderam fazer para salvar Lais. Eles contaram que o companheiro da vítima teria visto os homens chegando e fugido.

Lais vivia com um homem, que não teve a identidade revelada, há um ano e estava grávida de cinco meses. Além do filho que esperava, Lais era mãe de outras três crianças (14, 11 e 5  anos), sendo que duas delas viviam com a avó paterna e o caçula com a família do pai da vítima.

Morta na porta de casa, na frente dos vizinhos, Lais Neila estava grávida de cinco meses

“Era uma menina direitinha, trabalhava em uma loja. porem, quando começou a se relacionar com ele, mudou de comportamento e se afastou da família, deixou até o emprego de lado”, comentou a tia.

O pai não se conforma. com a morte da filha

O pai de Lais não se conforma. Ele e a família tentaram de tudo para salvar a vida da filha e evitar que ela tivesse um destino cruel. “Conversamos, aconselhamos, mas infelizmente não adiantou. Eu conversava sempre com ela. Quem tem seus filhos que procure cuidar e ver com quem está andando – tirar dos meios ruim – colocar numa escola, em uma igreja e procurar afastar de certo tipos de pessoas, de certas amizades. Filho é filho e quando a gente perde sentimos mais ainda”, diz o pai, que tinha Lais como única filha, ainda lamentou dizendo, que bateram bastante nela, deixando o rosto ficou desfigurado.

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

O corpo de Lais foi enterrado às 16h desta quinta-feira (19), no Cemitério Quinta dos Lázaros, em Salvador. Veja fotos abaixo. A polícia ainda tem informações sobre os autores do crime e continua investigando o caso.