Comerciantes do Mercado Municipal estão com dificuldade para comprar mercadorias

Autor: Redação

Publicada em


FOTO: Reprodução

O reflexo da greve dos caminhoneiros que já dura cinco dias em todo pais, começou a ser sentido no comércio da cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Diversos estabelecimentos estão com dificuldades na reposição de mercadorias, e em outros, a busca por produtos tem sido intensa devido o medo da escassez.

No mercado municipal, os permissionários já estão preocupados com a falta de mercadorias. De acordo com informações de vendedores do local, em diversas barracas que comercializam frutas, verduras e legumes, os alimentos já não estão sendo encontradas devido a falta de abastecimento na Ceasa, onde a maioria dos feirantes do município compra seus produtos para revender.

Em contato com o Simões Filho Online, uma comerciante informou que a situação por lá já começou a ficar difícil e que alguns colegas de trabalho nem chegaram a abrir as bancas de frutas nesta sexta-feira (25/5), pois não encontraram nada na Ceasa para comercializar na feira local.

“As pessoas que foram hoje para Ceasa voltaram sem nada, aqui tem um rapaz que vende de tudo, mas hoje ele só tem disponível o que comprou na segunda-feira. Aqui no mercado o movimento está fraco, os clientes que fazem suas compras no final de semana, chegam e não encontram quase nada. Muitas bancas estão vazias e nem abriram hoje, outras não tem quase nenhuma mercadoria. Se essa greve continuar nem sei o que vamos fazer”, informou a comerciante Rose Santos.

Vale ressaltar, que o sábado é o dia de maior movimento no mercado municipal, e aqueles que costumam ir para feira em busca de alimentos frescos para o consumo, devem chegar cedo ao local, ou terão dificuldades para adquirir frutas, legumes e outros produtos.