Moradores de Simões Filho questionam “Mapa da Violência 2015”

O relatório de 2015 usou dados antigos para criar o mapa de 2015, isso está incomodando a população da cidade

Autor: Redação

Publicada em


O novo relatório usou dados antigos para criar o mapa de 2015, isso está incomodando a população da cidade

Com dados de 2010, 2011 e 2012, o “Mapa da Violência 2015” divulgado nesta quarta (13), pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) revela o número de “Mortes Matadas por Armas de Fogo” no Brasil e coloca Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, com a maior taxa de mortes por armas de fogo no período, tanto na população total quanto entre os jovens. Embora tenham utilizado critérios diferentes dos anos anteriores, o novo relatório usou dados antigos para criar o mapa de 2015, isso está incomodando a população da cidade.

Os moradores de Simões Filho questionam o índice que coloca a cidade no topo mais uma vez. “A pesquisa parece ser injusta, os dados são antigos – de lá para cá nossa cidade melhorou bastante – deveriam colher dados mais atuais”. Disse seu joão, morador da cidade.A pesquisa incluiu os casos de homicídio, suicídio, mortes por acidente e em circunstâncias indeterminadas. . Clique aqui e veja a matéria sobre Mapa de Violência 2015.