Tele Coronavírus começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia; veja número

Agora, a  população da Bahia passa a contar com o Tele Coronavírus 155, que vai prestar orientação e esclarecimentos à população, com rapidez e agilidade, durante à pandemia do novo coronavírus. O serviço, que começou a funcionar nessa terça-feira (24) e atende das 7h às 19h, é gratuito e fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) e a Fiocruz Bahia.

Através do número 155, estudantes do quinto e sexto ano de medicina, que são supervisionados por médicos, irão orientar a população, evitando a circulação de pessoas que não precisam de atendimento em unidades de saúde, neste primeiro momento.

O secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, o Governo do Estado tem articulado parcerias estratégicas para o enfrentamento do coronavírus e recebeu este importante apoio da Ufba e da Fiocruz, com o envolvimento de diversas universidades baianas. “Trabalhamos, inclusive, para garantir que o serviço fosse disponibilizado através de um número de três dígitos, o 155, para que as pessoas possam memorizar com mais facilidade”.

 

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, salienta que os estudantes de medicina, são devidamente capacitados, irão escutar as demandas e fazer a orientação, de acordo com o protocolo oficial adotado pela Sesab e Ministério da Saúde. “Ao receber uma ligação, o estudante alimenta uma plataforma e esse dado é utilizado para os registros na área de saúde, para auxiliar na gestão e na assistência à saúde”, explicou.

Sobre o Tele Coronavírus

O Tele Coronavírus é um serviço novo idealizado pela Fiocruz e Ufba, com o apoio do Governo do Estado, através das Secretarias de Saúde (Sesab), de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), do Planejamento (Seplan) e da Infraestrutura (Seinfra). As universidades estaduais (Uneb, Uesc, Uefs e Uesb), a Escola Bahiana de Medicina, a FTC Salvador, a Unifacs, a UFRB, a UFSB e a Fesftech também aderiram à ação, esta última responsável pelo desenvolvimento da plataforma que será alimentada pelos voluntários. A ação já conta com 1200 estudantes voluntariados.

Veja mais