Tia Eron e Wladimir Costa foram decisivos na votação desta terça

Autor: Brasil 247

Publicada em


O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (14), por 11 votos a 9, parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) que pedia a cassação do mandato do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Os dois votos decisivos foram da deputada Tia Eron (PRB-BA), que não tinha antecipado a sua posição, e de Wladimir Costa (SD-PA), que havia dado indicações de que votaria contra a cassação. Antes da votação, ele chegou a dizer que não havia como contestar a defesa de Cunha e afirmou que o presidente afastado não havia mentido.

O processo seguirá agora para o plenário da Câmara. Qualquer punição só poderá ser aprovada em definitivo com o voto de ao menos 257 dos 512 deputados (Cunha está com o mandato suspenso e não pode participar de sessões na Casa).

Veja os votos:
SIM: 11 votos
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Leo de Brito (PT-AC)
Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo
Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS)
Paulo Azi (DEM-BA)
Sandro Alex (PPS-PR)
Tia Eron (PRB-BA) – não tinha antecipado o voto
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Zé Geraldo (PT-BA)
Wladimir Costa (SD-PA) – a expectativa era que ele votasse não

NÃO: 9 votos
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
João Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
Wellington Roberto (PR-PB)