TPC conclui reestruturação do Complexo Logístico de Simões Filho

TPC conclui reestruturação do Complexo Logístico de Simões Filho
TPC conclui reestruturação do Complexo Logístico de Simões Filho. Divulgação

TPC conclui reestruturação do Complexo Logístico de Simões Filho

>Adicione vinagre ao detergente e surpreenda-se na hora da faxina

A reestruturação do Complexo Logístico TPC Nordeste, localizado em Simões Filho, região metropolitana de Salvador, Bahia, acaba de ser finalizada, com isso o local passa a ter uma plataforma de serviços de importação e exportação com infraestrutura tecnológica inteligente para diversas demandas em recebimento, armazenagem alfandegada, desembaraço aduaneiro, separação, conferência, etiquetagem, distribuição e transporte.

>Compras até sábado concorrem no próximo sorteio da Nota Premiada

O Complexo Logístico TPC Nordeste tem uma área total de 150 mil m² distribuídos em um Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (CLIA-TPC), um Armazém Geral (AG-TPC) e um centro de distribuição multipropósito (CD-TPC).

>Mulher é atropelada no Centro de Simões Filho

>Magazine Luiza contrata jovem aprendiz em Simões Filho e RMS

>Emissão do RG Expresso tem novas regras e procura do serviço aumenta

>IFBA Simões Filho irá iniciar atividades educacionais não presenciais

>Empresários pedem que governo dobre o valor do Bolsa Família

Para se ter ideia, com a reestruturação, o CLIA passa a contar com 70.000 m² de área alfandegada, sendo 15.000 m² de área coberta, para cargas gerais e químicas, com total infraestrutura de porta pallets, drive-in, sistema de monitoramento 24 horas, além de um pátio multipropósito para containers e cargas de grandes dimensões.

O Armazém Geral passa a oferecer 5.000 m² de área designada a cargas pós-nacionalização, em que é realizada a separação, consolidação e expedição de produtos que atenderão ao mercado nacional e precisão ser estocados temporariamente, com um menor custo de armazenagem.

>Industria Binatural inicia gigante processo seletivo em Simões Filho

Segundo Sérgio Faria, vice-presidente de operações da TPC, o Complexo de Simões Filho tem ampla estrutura para atender empresas de diferentes áreas, desde petroquímica e energia renovável, passando por saúde, telecomunicações e ainda o mercado de consumo/varejo, como artigos esportivos e alimentos.

Para o gerente geral da TPC Nordeste, Thiago Brandão, com a reestruturação do Complexo, o mercado baiano encontra a melhor opção de operador logístico multipropósito, que oferece não só um recinto alfandegado, para desembaraço de cargas, mas sim, um complexo logístico que pode oferecer o melhor fluxo e custo benefício, desde a definição do regime aduaneiro especial a ser utilizado, a armazenagem verticalizada e flexível entre Recinto Alfandegado e Armazém Geral.

>78% dos infectados por Covid-19 em Simões Filho já estão recuperados

Veja mais