Trabalhadores poderão fazer consultas sobre o PIS na internet

Autor: (Com Agência Brasil)

Publicada em


O Ministério do Trabalho lançou nesta sexta-feira (29) um site para que trabalhadores consultem se têm direito ao abono salarial do PIS. Para fazer a consulta, é necessário informar o número do CPF ou do PIS e a data de nascimento. De acordo com o Ministério, cerca de 1,2 milhão de pessoas com direito ao abono ainda não retiraram o benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 880). Quem tem direito ao PIS deve fazer o saque na Caixa Econômica Federal, e quem tem direito ao Pasep, no Banco do Brasil.

O prazo final para o saque é dia 31 de agosto. Depois dessa data, os valores que não foram sacados voltam para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Quem tem direito?

O benefício é pago aos trabalhadores que receberam, em média, até dois salários mínimos por mês em 2014. É preciso estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter trabalhado por pelo menos 30 dias em 2014. Além disso, o patrão tem que ter informado os dados do trabalhador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho.

Qual o valor? Um salário mínimo.

O que acontece com o dinheiro não recebido?

Os valores que não são sacados até o final do prazo vão para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), um fundo vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego e responsável pelo pagamento do seguro-desemprego, por exemplo.

Onde sacar o dinheiro?

O PIS (Programa de Integração Social) é para trabalhadores de empresas privadas e deve ser sacado na Caixa, enquanto o Pasep (Patrimônio do Servidor Público) é para servidores públicos, e deve ser sacado no Banco do Brasil.

Mais informações:

O sistema está disponível na página: http://abonosalarial.mte.gov.br/ (endereço encurtado e seguro) e também permite que trabalhadores saibam como fazer para sacá-lo.

Abono do PIS 2016 começa a ser pago neste mês

O próximo abono salarial começou a ser pago na quinta-feira (28). Os primeiros a receber são os nascidos em julho (no caso de trabalhadores de empresas privadas) e os servidores públicos com final de inscrição 0 no Pasep.

Novamente, nem todos os trabalhadores vão receber o dinheiro em 2016. Quem nasceu de julho a dezembro recebe o benefício neste ano; os nascidos entre janeiro a junho receberão no começo do ano que vem.

Confira as datas de pagamento clicando aqui.