Transporte Escolar continua superlotado e abandonado pela Prefeitura de Simões Filho

Ônibus velhos e superlotados continua colocando alunos em risco

Autor: Redação

Publicada em


Ônibus velhos e superlotados continua colocando alunos em risco. Foto: Arquivo Simões Filho Online

A falta de iluminação e medicamentos não são os únicos problemas que atinge os moradores de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O transporte escolar continua em situação precária e é uma das marcas do governo Diógenes Tolentino –  Dinha (MDB), com registro de uma morte.

Miguel Pereira Santos, de 10 anos, morreu no dia 31 de outubro do ano passado, no pátio da Prefeitura Municipal, após sair da escola Padre Luiz Palmeiras, onde estudava. De acordo com testemunhas, Miguel tentava subir no veículo pela porta da frente, mas antes mesmo de terminar de entrar, o motorista teria arrancado e o garoto acabou sendo atropelado.

10 meses após a morte do menino, a justiça acabou arquivando o caso sem punir o município pelo descaso com o transporte escolar que continua cada vez mais precário.

Os pais de miguel lutam por justiça

A situação dos estudantes que usam condução é bastante complicada. O abandono da Prefeitura Municipal de Simões Filho é claramente visualizado no dia a dia. Ônibus velhos e superlotados que desatende às normas do Código de Trânsito Brasileiro. Além disso, falta cinto de segurança e há bancos quebrados em diversos veículos.

VEJA MAIS NOTICIAS DE SIMÕES FILHO