TRISTEZA: Jovem baleado próximo a bar no Cia 1, em Simões Filho, não resiste e morre no Hospital

Autor: Redação

Publicada em


 

Foto: Simões Filho Online

O jovem Alan Gabriel da Silva Bacelar, de 21 anos, atingido por três tiros na noite desta terça-feira (1/5), no bairro CIA 1, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), não resistiu aos ferimentos e morreu, no inicio da tarde desta quarta-feira (02/5), após passar por procedimento cirúrgico no Hospital Subúrbio, na capital baiana.

Conforme relatos de testemunhas, Alan Gabriel estava na Praça do  Cia I, que fica em frente a Avenida Elmo Cerejo de Farias. Ele foi surpreendido por dois homens armados que chegaram ao local a bordo de uma motocicleta. Os atiradores se aproximaram do jovem e efetuou o primeiro disparo. Gabriel conseguiu correr, mas foi perseguido pelo seus executores e acabou sendo atingindo por mais sete tiros. Os criminosos fugiram logo depois de balear Gabriel.

Câmeras do sistema de monitoramento de estabelecimentos comerciais da localidade filmaram o momento em que o jovem foi baleado e as imagens podem ser repassadas para a Polícia Civil.

Ainda segundo relatos de testemunhas, o rapaz foi socorrido em estado grave para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA CIA), que fica a 200 metros do local da ocorrência, mas devido a gravidade dos ferimentos, teve que ser transferido para o Hospital do Subúrbio, na capital baiana, onde veio a óbito. Ele morava no bairro CIA 1.

A reportagem do Simões Filho Online esteve no local onde o crime aconteceu e conversou com moradores e pessoas que trabalham na região, mas ao serem questionadas sobre o crime, a resposta é o silêncio. No local ninguém sabe nada, ninguém viu nada, ninguém ouviu nada. A Lei do Silêncio impera. O medo de represálias leva testemunhas a negar ou omitir informações importantes para a polícia e à imprensa.

Um homem, que não quis ser identificado, que mora próximo ao local do crime, afirmou que ouviu os disparos, mas não saiu de casa com medo, e por este motivo não viu nada.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

O caso será investigado pela 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho, em parceria com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ainda não se sabe informações sobre a autoria e a motivação do crime.

Local do crime