Veja os valores do salário mínimo para 2021 e 2022 com aumento deste ano

Veja os valores do salário mínimo para 2021 e 2022 com aumento deste ano
Veja os valores do salário mínimo para 2021 e 2022 com aumento deste ano (Foto: Natalia Filippin/G1)

Veja os valores do salário mínimo para 2021 e 2022 com aumento deste ano.

Todo mundo já sabe que o salário mínimo vigente no Brasil aumentou. Após o governo definir o valor de R$ 1.039, com base em cálculo que levava em consideração uma inflação menor do que a registrada oficialmente em 2019, o piso nacional foi corrigido e, a partir deste mês de fevereiro, passa a ser de R$ 1.045.

O impacto fiscal do novo aumento foi estimado em R$ 2,13 bilhões. Isso porque o governo paga benefícios previdenciários e assistenciais que são vinculados ao salário mínimo.

Além dos trabalhadores com carteira assinada que recebem o salário mínimo , o aumento do piso nacional também beneficia aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e desempregados que recebem o valor mínimo do seguro-desemprego.

Aposentadorias, pensões e auxílios-doença não podem ser inferiores ao salário mínimo e, por isso, também terão o piso de R$ 1.045. Esse também será o menor valor para o seguro-desemprego.

Salário Mínimo 2021 e 2022

Assim como em 2020, o valor do salário mínimo que será proposto pelo governo para os anos de 2021 e 2022, terá correção somente pela inflação, ou seja, pela estimativa do governo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPC).

Para o ano de 2021, a expectativa dos especialistas é de que o salário mínimo fique entre R$ 1.082 e 1.091, podendo ser mais ou menos.

Já em 2022 o salário minimo deve ficar entre R$ 1.130 e R$ 1.140.

Forma de reajuste mudou

Até 2019, vigorava uma lei que definia a política de reajuste do salário mínimo no Brasil.

Pela regra, nos anos em que a inflação oficial ficasse maior do que a estimativa do governo, essa diferença seria incorporada no cálculo do reajuste do ano seguinte, o que garantia ganhos reais aos trabalhadores.

A partir de 2020, porém, essa regra não tem mais validade e o governo Bolsonaro resolveu conceder o aumento apenas pela inflação com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPC), sem aumento real.

Veja mais