VIOLÊNCIA: Jovem diz ter sido agredida por filho de prefeito baiano

Autor:

Publicada em


Foto: acervo pessoal
Do Aratu Online parceiro do Simões Filho Online

A jovem Clara Vieira, 20 anos, filha do prefeito de Muniz Ferreira, no interior baiano, acusa o ex-companheiro, Filipe Pedreira, que é filho do prefeito da cidade de Salinas das Margaridas, de tê-la agredido no último dia 8. Segundo a denúncia, o rapaz invadiu o apartamento da vítima em Santo Antônio de Jesus, onde ela faz faculdade, e desferiu socos e chutes, além de cortar o cabelo dela. A agressão foi tão grave que a garota chegou a sofrer derrame em um dos olhos. Os dois tem um filho de 1 ano.

A situação foi exposta após a irmã da vítima, Andressa Vieira, denunciar a violência através de uma publicação no facebook. Na postagem, ela exibiu algumas fotos, tiradas depois da agressão cometida por Filipe. Nas imagens, Clara aparece cheia de hematomas e com o cabelo cortado. O caso rapidamente tomou repercussão, já que ambos são filhos de figuras políticas, e foi compartilhado por centenas de pessoas.

A AGRESSÃO

Em contato com o Aratu Online, parceiro do Simões Filho Online, Clara contou que mantinha um relacionamento com Filipe há três anos, e que as agressões eram recorrentes – ela denuncia que apanhou, inclusive, quando estava grávida. A jovem resolveu terminar a relação depois de ter sido agredida mais uma vez durante uma festa na cidade de Humildes. Os dois estavam separados há cerca de duas semanas, quando o acusado invadiu o apartamento dela em Santo Antônio de Jesus – onde ela reside -, transtornado, alegando que ela tinha “outro”. Foi quando ele desferiu golpes contra Clara e cortou o cabela.

“Ele falava o tempo todo que ia me deixar careca e que nenhum homem ia me querer. Ele sempre foi muito ciumento”, disse. A vizinha da jovem ouviu toda a confusão e chamou a polícia; foi quando a vítima conseguiu fugir. Filipe, no entanto, foi até a casa de Clara arrombou a porta e agrediu o pai dela, o prefeito Wellington Vieira. Na ocasião, o rapaz usou um spray de pimenta que acabou atingindo o filho dos dois, uma criança de 1 ano, que também se chama Filipe. A vítima relatou que, apesar de sofrer constantemente, nunca havia denunciando a situação por vergonha. “Não queria fazer minha família passar por isso […] Não queria dar esse desgosto para o meu pai”, esclareceu.

OCORRÊNCIA

Após a última agressão sofrida, Clara prestou um Boletim de Ocorrência na 4º Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Santo Antônio de Jesus. A jovem também já esteve no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Com a denúncia, uma medida protetiva de urgência foi solicitada para que o acusado não se aproxime mais da vítima. O caso está sendo investigado.

Vítima usou as redes sociais para denunciar constantes ameaças. Foto: acervo pessoal